Economia brasileira deverá receber R$ 4 trilhões em recursos até 2017

O transporte rodoviário pode experimentar um crescimento de 15,6%, para R$ 62,4 bilhões. A Infraestrutura de aeroportos terá um incremento de 19,5% para R$ 8,1 bilhões.

A economia brasileira deverá receber R$ 3,98 trilhões em investimentos públicos e privados entre 2014 e 2017, pelas estimativas do BNDES. Caso se confirme, o montante de recursos em indústria, Infraestrutura, unidades residenciais, Agricultura e serviços será 26,3% superior ao realizado entre 2009 e 2012. Somente os investimentos em Logística, com as concessões em andamento, devem crescer 57% nas contas do banco.

O transporte rodoviário pode experimentar um crescimento de 15,6%, para R$ 62,4 bilhões. A Infraestrutura de aeroportos terá um incremento de 19,5% para R$ 8,1 bilhões.

Com base mais fracas de comparação, as expansões previstas para ferrovias e portos chegam a três dígitos: 108,4% e 124%, respectivamente.

O BNDES estima que, com as concessões, a taxa de investimento alcance 22,2% do PIB em 2018. Sem elas, seria de 20,6%. A estimativa leva em conta um crescimento médio da economia em torno de 4% ao ano e o insucesso de parte das concessões, segundo o banco.

Logística é um setor que demanda regulação e estudos. O desafio é estabelecer as concessões. Mas mesmo com esse avanço previsto nos investimentos, em 2017, em alguns setores vamos estar com uma Logística longe da ideal - afirma o superintendente de Pesquisas Econômicas do banco, Fernando Puga.

O levantamento mapeia 17 setores, que cobrem 60% dos investimentos industriais e cerca de 100% daqueles em Infraestrutura. Estão incluídos recursos de empresas que não são apoiadas pelo banco.

Os investimentos mais vultosos estão no setor de Petróleo e gás, onde são estimados R$ 458 bilhões, mesmo sem a área de Libra. O setor automotivo vem em seguida, com R$ 74,4 bilhões esperados.