Redução no ICMS do boi destrava mercado no Estado

Medida resultou na venda de 86,9 mil cabeças de gado a outros estados.

Em agosto, foram 30.029 mil animais vendidos para abate em outros estados - Foto: Paulo Ribas/Correio do Estado

A medida do governo estadual, que reduz de 12% para 7% a alíquota do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) para a comercialização do boi em pé a outros estados, pode ajudar o setor pecuário de Mato Grosso do Sul a passar por nova crise envolvendo o grupo JBS.

De acordo com dados da Secretaria de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, da Produção e Agricultura Familiar (Semagro), de julho até a primeira quinzena de setembro, o Estado vendeu 86.986 cabeças de gado a outros estados.

A redução da alíquota foi anunciada no mês de junho, como forma de desafogar o setor, e começou a vigorar no dia 1º de julho.

No primeiro mês da medida, foram comercializadas 44.448 cabeças para unidades da federação vizinha. O aumento foi de 122% no volume de gado abatido em comparação com junho, quando foram exportados 20.002 animais. Em maio, foram vendidos 20.441 animais para frigoríficos de outros estados. 

Já em agosto, foram 30.029 cabeças abatidas fora de Mato Grosso do Sul e, em setembro, até o dia 15, já haviam sido processadas 12.509 cabeças.

Quando comparados os dois meses anteriores à medida com os dois primeiros após a alíquota, verificou-se o aumento de 84,1% nas operações interestaduais: de 40,4 mil cabeças vendidas em maio e junho, houve um salto para 74,4 mil cabeças de entre julho e agosto.