Justiça dos EUA condena Marin e promotoria pede prisão imediata

Além de Marin, de 85 anos, também foi condenado no mesmo julgamento o paraguaio Juan Ángel Napout, ex-presidente da Conmebol, que recebeu cinco acusações.

Justiça dos EUA condena Marin e promotoria pede prisão imediata - Foto: Reprodução

O ex-presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) José Maria Marin foi considerado culpado pelo júri popular do Tribunal Federal do Brooklyn, em Nova York, nesta sexta-feira (22), em seis de sete acusações que recebeu no escândalo que ficou conhecido como 'Fifagate'. 

O dirigente, de 85 anos, teve pedido de prisão imediata feito pela promotoria do caso, mas a pena que receberá pelos crimes será conhecida apenas no ano que vem. Além de Marin, de 85 anos, também foi condenado no mesmo julgamento o paraguaio Juan Ángel Napout, ex-presidente da Conmebol, que recebeu cinco acusações e foi considerado culpado em três.

As decisões foram anunciadas depois de seis dias de deliberações do júri, que voltará a se reunir na terça-feira (2) para definir a situação do ex-presidente da Federação Peruana de Futebol, Manuel Burga.