Morto por policial do Choque pretendia executar adolescente

De acordo com o boletim de ocorrência, o policial estava na porta da academia que dá aula de Karatê quando percebeu a proximidade de dois homens, sendo um em cada moto, e pararam o menor e sua irmã.

Suspeitos foram presos e levados para a delegacia. - - Foto: Divulgação / Batalhão de Choque da Polícia Mi

O homem que foi morto por um policial militar do Batalhão de Choque, nesta manhã, pretendia assassinar um adolescente. De acordo com o boletim de ocorrência, o policial estava na porta da academia que dá aula de Karatê quando percebeu a proximidade de dois homens, sendo um em cada moto, e pararam o menor e sua irmã.

Segundo relato do policial, um dos suspeitos disse que o menino não era quem eles estavam procurando e guardou a arma na cintura, já o outro alegou que se tratava da pessoa que estavam atrás e sacou outro revólver. Momento em que o militar sacou a arma e deu ordem de parada para que os dois suspeitos largassem as armas, porém, um deles fugiu a pé e o outro apontou um revólver em sua direção.

Com a movimentação, o policial militar acabou atirando e acertou David Castello Soares de Mesquita, de 29 anos. O PM acionou socorro pelo 190 e o suspeito foi encaminhado para o UPA (Unidade de Pronto Atendimento) do Bairro Universitário, mas não resistiu ao ferimento e morreu.

O irmão de David, Valnei Castello Soares de Mesquita também foi preso. Ele foi ao local e retirou a moto que o irmão estava usando, cometendo fraude processual por alterar o local do crime.

Indagado, Valnei relatou que o outro suspeito estava escondido em sua casa. A Polícia Militar foi ao endereço e encontrou Morgon Henrique Lima dos Santos, de 29 anos. Ele foi preso e as motocicletas apreendidas. A PM não encontrou a arma que Morgon usava.

O caso foi registrado como tentativa de homicídio, fraude processual e resistência na Depac (Delegacia de Pronto Atendimento) do centro.