Comércio dá sinais de reação à crise com abertura de filial da Magazine Luiza e rede ABEVÊ de Supermercados

Magazine Luiza, rede presente em 16 estados, com mais de 800 lojas, com uma ampla linha de produtos e a rede ABEVÊ Supermercados vão se instalar em Sidrolândia.

Nos próximos 90 dias o consumidor sidrolandense ganhará novas opções de compra com a chegada à cidade do Magazine Luiza - Foto: Divulgação

Depois de um segundo semestre de 2017, marcado pelo fechamento de vários estabelecimentos, que se refletiu na redução das ofertas de emprego no segmento, o comércio de Sidrolândia parece estar submergindo da crise. Nos próximos 90 dias o consumidor sidrolandense ganhará novas opções de compra com a chegada à cidade do Magazine Luiza, rede presente em 16 estados, com mais de 800 lojas, com uma ampla linha de produtos, desde eletrodomésticos, eletroeletrônicos, móveis, brinquedos e itens de informática. São 511 estabelecimentos comerciais, com 1.439 funcionários.

O potencial econômico da cidade também entrou no radar do ABEVÊ Supermercados, rede que a partir de Dourados se expandiu e está presente em vários municípios da região. A Casas Bahia também estaria fazendo prospecção do potencial de consumo da cidade, que em 10 anos dobrou de população, ultrapassando a marca dos 50 mil habitantes.

O Magazine Luiza já negociou o aluguel das antigas instalações da Eletrolar na Avenida Dorvalino dos Santos 1.045, que fechou as portas após vários anos atuando no segmento de móveis e eletrodomésticos. A previsão é que em 90 dias o prédio (depois de reformado e adaptado para o padrão de lojas Magazine) esteja pronto para inauguração da filial.

A loja é mais uma rede nacional (seguindo-se a Lojas Americanas e a Farmácia Pague Menos) que se estabelece em Sidrolândia. Terá como concorrentes diretas outras redes regionais já presentes na cidade, Móveis Gazin, Romera e Daron.

Lojas fechadas

A chegada do Magazine Luiza e do Supermercado ABEVÊ interrompe um ciclo de quebradeiras que atingiu o comércio da Sidrolândia. A galeria construída na Rua São Paulo, e projetada para abrigar várias lojas de pequeno porte, está vazia, sem nenhum espaço locado. Fecharam as portas a filial do Box do Gordinho, voltado à venda de cestas básicas; a Loja Fama (confecção, cama, mesa e banho); a Vagalume, loja de ferramentas em geral, tubos e conexões; Supermercado Sidrolândia, do ex-vereador Gilmar Santi; a Eletrolar Móveis, fechada para abrigar a Magazine Luiza; a Store Presentes, localizada ao lado do Banco do Brasil, fechou e deu lugar à Cafeteria Cherin Bão; Depósito Marinho e Mercearia do Laércio.