Indígenas começam a se concentrar na Fazenda Buriti para protestar contra decisão do STJ

O Tribunal na semana passada deu ganho de causa aos fazendeiros, não reconhecendo como terra indígena, os 15 mil hectares já demarcados pela Funai e praticamente todo retomado desde 2013.

Reunidos em frente à entrada da Fazenda Buriti, mulheres, crianças e guerreiros - Foto: Marcos Tomé/Região News

Já estão chegando à antiga sede da Fazenda Buriti, indígenas que atenderam a convocação das lideranças para uma manifestação nesta segunda-feira (05) para protestar contra a decisão do STJ (Superior Tribunal de Justiça). O Tribunal na semana passada deu ganho de causa aos fazendeiros, não reconhecendo como terra indígena, os 15 mil hectares já demarcados pela Funai e praticamente todo retomado desde 2013.

Guerreiros, mulheres, crianças de diferentes aldeias de Sidrolândia e Dois Irmãos do Buriti, começam a se concentrar na entrada de acesso à propriedade que se tornou símbolo da luta pela ampliação da reserva. Em maio de 2013, durante reintegração de posse, morreu o terena Oziel Gabriel, supostamente atingido pelo disparo de um policial federal que participava da operação.