Selfie, provocação e gols: Romero vira protagonista do Corinthians em clássicos

Atacante paraguaio volta aos holofotes por chamar o Santos de pequeno após empate no Pacaembu

Romero desliza para cima do banco e recebe um pisão de Luiz Felipe - Foto: Marcos Ribolli

Ángel Romero tem se acostumado a ser protagonista nos clássicos disputados pelo Corinthians, seja com gols, comemorações irreverentes ou discutindo com rivais.

Diante do Santos, no último domingo, no Pacaembu, ele esteve envolvido em polêmica mais uma vez. No fim da partida, Romero deu um carrinho próximo ao banco de reservas adversário e ficou caído no gramado se queixando de uma solada. Depois, na saída de campo, ele ironizou comemoração do Peixe e chamou o rival de "time pequeno".

O comentário irritou os santistas, entre eles o zagueiro David Braz, que chamou o paraguaio de moleque e afirmou que "todo mundo só fala nele de forma negativa."

Braz não é o primeiro a se queixar de Romero. Em clássicos recentes com o São Paulo, ele bateu boca com Júnior Tavares e Éder Militão e também foi repreendido por Rodrigo Caio. Relembre um dos casos no vídeo abaixo:

Enquanto os rivais ficam irados com Romero, os corintianos reverenciam cada vez mais o camisa 11. E muito disso pelo desempenho dele nos clássicos.

No ano passado, o paraguaio abriu o placar diante do Palmeiras, em duelo com ares de final, no returno do Brasileirão, e comemorou fazendo uma selfie que entrou para a história.

Em 2015, ele já havia brilhado diante do São Paulo, na goleada por 6 a 1. O atacante marcou dois gols e, após um deles, fez o número seis com as mãos, em alusão ao hexacampeonato do clube.

Romero já balançou as redes diante dos três rivais paulistas. Ele marcou uma vez contra o Palmeiras e duas contra Santos e três diante do São Paulo.

Desde 2014 no Timão, o paraguaio é o estrangeiro com mais jogos pelo clube. Ele vestiu a camisa alvinegra em 172 jogos, marcou 27 gols e conquistou dois títulos brasileiros e um paulista.