Mulher de traficante da ‘rota caipira’ pela BR-060 é presa com R$ 2 milhões em cocaína

Segundo o coronel Wagner Ferreira da Silva, comandante do Bope, o flagrante aconteceu na Avenida Gunter Hans, em frente ao Hospital do Pênfigo.

Cocaína apreendida pelos policiais do Bope. - - Foto: Divulgação

O Batalhão de Operações Especiais (Bope) da Polícia Militar, prendeu ontem a noite em frente do Hospital do Pênfigo, saída para Sidrolândia em Campo Grande, Daianny Cristina Aguilera, de 37 anos, transportando num Nissan Versa 97,1 quilos de cocaína, carga avaliada em R$ 2 milhões.

Ela é mulher de um traficante preso ano passado durante a Operação Talopa da Polícia Federal, destinada a desarticular a “rota caipira” do tráfico, que usa a BR-060, a partir de Sidrolândia, passando antes pela MS-162. 

Segundo o coronel Wagner Ferreira da Silva, comandante do Bope, durante abordagem, os policiais encontraram diversos tabletes escondidos no assoalho e banco traseiro do veículo. "Ela entregaria o carro para outra pessoa que levaria para São Paulo", informa o coronel.

Autuada em flagrante por tráfico de drogas, Daianny não viajava sozinha. Ela estava acompanhada do filho de 17 anos, com o intuito de reforçar a aparência de "família" e tentar despistar a polícia. A suspeita é de que estivesse dando continuidade às atividades do marido através da "rota caipira", que consiste em despachar droga de Mato Grosso do Sul para o interior de estados vizinhos, como São Paulo e Goiás. Em grandes centros como São Paulo, o quilo da cocaína chega a valer R$ 30 mil.