Com 7 toneladas encalhadas e redução de compras em Sidrolândia, produtoras vão fornecer mandioca para escolas da capital

O grupo, reforçado por mais quatro produtores, vai entregar nos próximos seis meses 7 toneladas da rama, ao preço de R$ 6,27.

Com 7 toneladas encalhadas e redução de compras em Sidrolândia, produtoras vão fornecer mandioca para escolas da capital - Foto: Divulgação/Arquivo Pessoal

As pequenas produtoras do Jiboia e João Batista, que ficaram com 7 toneladas de mandioca encalhadas que a Prefeitura de Sidrolândia se recusou a receber ano passado, conseguiram manter um mínimo de renda participando da chamada pública de oito escolas estaduais de Campo Grande. O grupo, reforçado por mais quatro produtores, vai entregar nos próximos seis meses 7 toneladas da rama, ao preço de R$ 6,27 o quilo, valor 35,12% acima do que Sidrolândia se propôs a pagar este ano, R$ 4,64.

Na chamada pública deste ano, que teve participação apenas de dona Iva Aparecida Ortiz, a Prefeitura reduziu de 12 para 8 toneladas a quantidade de mandioca a ser adquirida, mas também cortou em 7,11% o valor de compra, de R$ 4,97 para R$ 4,64 o quilo, um valor 35,12% a menos que o preço pago pelas escolas estaduais.

Na ação impetrada pela Defensoria Pública, dona Iva Aparecida cobra indenização por perdas e danos pelo não cumprimento do contrato de compra firmada em abril do ano passado, R$ 577,76, pela carga recebida em dezembro e mais R$ 8.253,58 pelo descumprimento do contrato.