Com programa federal, zona rural de Sidrolândia terá 18 comunidades conectadas à internet gratuita

Caberá a Prefeitura escolher onde as antenas serão instaladas e ficará responsável pela manutenção e custeio da energia elétrica.

O presidente Michel Temer participa do lançamento do programa Internet para Todos e da sanção do projeto de liberação do auxílio financeiro aos municípios - Foto: Valter Campanato/Agência Brasil

A partir de maio o Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, começa a instalar as antenas que vão garantir aos moradores da zona rural de Sidrolândia acesso gratuito a internet. Os equipamentos vão garantir acesso gratuito à internet em 18 localidades da zona rural, considerados viáveis tecnicamente pelo Programa Internet para Todos. Caberá a Prefeitura escolher onde as antenas serão instaladas e ficará responsável pela manutenção e custeio da energia elétrica.

Foram consideradas viáveis tecnicamente pelo Programa Internet para Todos, as aldeias Córrego do Meio e Lagoinha, além dos assentamentos Capão Bonito 1, Capão Bonito 2, Eldorado, Jiboia, Vista Alegre, Santa Terezinha, Capão Bonito 3, Vacaria, Geraldo Garcia, Barra Nova, Santa Lúcia, Valinhos e Flórida. Também serão beneficiados os moradores do Distrito de Quebra Coco (Usina Santa Olinda); regiões do Piqui e do Bolicho Seco. Em Mato Grosso do Sul outras 38 cidades aderiram ao programa Internet para Todos.

Programa

Na última segunda-feira o presidente Michel Temer lançou o programa Internet para Todos, que pretende levar acesso à banda larga para locais remotos sem conectividade.

Compareceram na cerimônia 2.471 prefeitos e prefeitas para assinar o termo de adesão ao programa que oferecerá conexão à internet com preço reduzido. Segundo o Ministério de Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, até esta segunda feira, quase metade dos municípios brasileiros (2.766) cidades concluíram o cadastro na plataforma e foram considerados aptas para formalizar a adesão ao programa.

Após a assinatura da adesão, a previsão é que os primeiros municípios beneficiados recebam a partir de maio as antenas que permitirão a conexão. O Ministério espera que sejam instaladas 200 antenas por dia. A conexão será viabilizada pelo Satélite Geoestacionário de Defesa e Comunicações Estratégias (SGDC), em órbita desde maio do ano passado e recebeu, desde então, R$ 3 bilhões em investimentos.

O ministro do MCTIC, Gilberto Kassab, explicou que a conexão do satélite também atenderá os ministérios da Defesa, da Educação e da Saúde, que firmaram parceria com a pasta de tecnologia para monitorar o tráfico nas fronteiras brasileiras, levar internet banda larga a 7 mil escolas públicas em 2018, além de implantar internet em hospitais e postos de saúde.