Dólar fecha a semana no maior valor do ano, com temores sobre guerra comercial

A moeda norte-americana subiu 0,31%, a R$ 3,3173.

Notas de real e dólar em casa de câmbio no Rio de Janeiro - Foto: Reuters

O dólar mudou de direção e fechou em alta nesta sexta-feira (24), na maior cotação do ano, sem deixar a cautela de lado em meio aos temores de uma guerra comercial desencadeada por tarifas impostas pelos Estados Unidos.

A moeda norte-americana subiu 0,31%, a R$ 3,3173, terminando a semana com avanço de 1,19% sobre o real. Ná máxima do dia, o dólar chegou a R$ 3,3183. No mês e no ano, há alta acumulada de 2,31% e 0,1%, respectivamente.

Já o dólar turismo, sempre mais caro que o comercial, era negociado perto dos R$ 3,46 nesta sexta, representando alta de 1,17% sobre a semana anterior.

Além dos temores sobre o cenário externo, internamente os investidores também repercutiam a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) de conceder liminar para que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva permaneça em liberdade até pelo menos 4 de abril, quando será retomado o julgamento do habeas corpus preventivo impetrado pela defesa do petista.

O Banco Central brasileiro anunciou para esta sessão novo leilão de até 14 mil swaps cambiais tradicionais, equivalentes à venda futura de dólares, para rolagem dos contratos que vencem em abril e somam US$ 9,029 bilhões. Se mantiver esse volume e vendê-lo integralmente, o BC rolará o valor total dos swaps que vencem no próximo mês.