Tráfico perde R$ 95 milhões em cocaína em apenas quatro dias

Foram três grandes apreensões que chegaram a 3,1 toneladas do entorpecente boliviano

Apreensão de cocaína a partir de ação da PF e da PRF - - Foto: Divulgação

Na interminável guerra pelo  tráfico no eixo Bolívia-Brasil-Europa, dentro da rota por Mato Grosso do Sul, Paraná e São Paulo, os traficantes sofreram uma perda de mais de R$ 95 milhões em cocaína, em apenas quatro dias. Foram três grandes apreensões que chegaram a 3,1 toneladas do entorpecente boliviano. 

Apesar do grande volume de droga retirado de circulação, os resultados ainda demonstram que a segurança nas fronteiras continua vulnerável, o que permite às organizações criminosas altos investimentos financeiros na aquisição e revenda da cocaína, que faz um longo passeio desde a produção até o consumidor final.

O produto sai da Bolívia,  vem para Mato Grosso do Sul – seja por Corumbá, ou mesmo pelo Paraguai, passando logo após por Ponta Porã –, chega a grandes centros brasileiros, como São Paulo e Rio, e depois, é encaminhado ao exterior por via marítima.

No domingo (25), a Polícia Federal, com apoio da Polícia Rodoviária Federal, apreendeu 296 quilos de cocaína que estavam escondidos em duas carretas, interceptadas em locais diferentes do Estado. O primeiro veículo foi barrado na rodovia MS-276, entre Indápolis e Deodápolis. O  motorista, de 39 anos, foi preso. 

A outra carreta foi apreendida na BR-163, próximo ao posto da Polícia Rodoviária, em Dourados. A droga era proveniente de Ponta Porã e, provavelmente, seguia para o Estado de São Paulo. Em ambas as carretas, a cocaína foi localizada embaixo dos assoalhos, sob carga de soja em grãos.