Nadal volta à liderança da ATP, e Isner alcança o top 10 após título em Miami

Brasileiros ficam fora dos 100 primeiros, e Feijão deixa o top 300 pela primeira vez nos últimos 10 anos

- Foto: Globo Esporte

Campeão pela primeira vez na carreira de um Masters 1000, em Miami, no domingo, John Isner viu seu resultado surpreendente refletir em um grande salto no ranking da ATP (Associação dos Tenistas Profissionais) nesta segunda-feira. O norte-americano chegou aos 3.125 pontos, subiu oito posições e agora é o 9º colocado, igualando sua melhor marca.

Outra mudança significativa dentro do top 10 foi a retomada da liderança por Rafael Nadal. Mesmo sem jogar nas últimas semanas, o espanhol acabou beneficiado pelas derrotas de Roger Federer na decisão em Indian Wells e logo na estreia em Miami. O suíço defendia os títulos das duas competições conquistados na última temporada. Vice-campeão no domingo, o alemão Alexander Zverev ganhou uma posição e agora é o 4º lugar.

Uma das maiores surpresas na atual temporada, o sul-coreano Hyeon Chung, de 21 anos, subiu quatro poisções nesta segunda-feira e assimiu o 19º lugar, dentro do top 20 pela primeira vez na carreira. Apesar da derrota logo na estreia em Miami, o ex-número 1 Novak Djokovic perdeu apenas um posto e é o 13º atualmente.

Brasileiros em situação delicada

Sem bons resultados na atual temporada, os tenistas brasileiros de simples seguem todos fora do grupo dos 100 melhores da ATP. O melhor colocado atualmente é Rogério Dutra Silva, em 113º, que tem uma semana difícil, onde defende o título do Challenger da Cidade do Panamá. Thomaz Bellucci perdeu 10 posições, é o 145º, e pode despencar ainda mais na próxima semana, uma vez que defende a campanha de vice-campeão no ATP 250 de Houston. O paulista entrará como qualifier na competição.

Segundo melhor brasileiro no ranking, em 125º, Thiago Monteiro representará o Brasil na Copa Davis nesta semana. João "Feijão" Souza, que segue colecionando maus resultados nas competições, aparece em 306, fora do top 300 pela primeira vez nos últimos 10 anos. A principal movimentação foi a de Pedro Sakamoto, semifinalista do Challenger de San Luis Potosi, que ganhou 50 posições e agora é o 391º.

Marcelo Melo segue número 1

Eleito o melhor atleta do Brasil do último ano, Marcelo Melo segue como número 1 do ranking de duplas da ATP mesmo com a derrota logo na estreia do Masters 1000 de Miami. O "Girafa" volta às quadras apenas no Masters 1000 de Monte Carlo, que será disputado no saibro, e defende a campanha de quartas de final conseguida na última temporada ao lado de Lukasz Kubot.

Bruno Soares, que caiu na segunda rodada em Miami, é o 15º no ranking, e Marcelo Demoliner, sem parceiro fixo na atual temporada, perdeu mais duas posições e é o 55º.