Ferrari faz dobradinha no Barein com Raikkonen à frente de Vettel

No entanto, finlandês teve de abandonar o treino por causa de uma roda mal fixada, o que rendeu multa à equipe; Mercedes tem dificuldades, e RBR fica para trás depois de liderar pela manhã

- Foto: Globo Esporte

A Ferrari dominou praticamente todo o segundo treino livre desta sexta-feira para o GP do Barein e fez dobradinha. Kimi Raikkonen ficou com a primeira posição ao marcar 1m29s817, com pneus supermacios, enquanto Sebastian Vettel foi o segundo colocado, a apenas 0s011, mas com compostos macios na sua melhor volta.

No entanto, a 15 minutos do fim da sessão, Raikkonen foi obrigado a estacionar a Ferrari na área de escape depois da curva 2, depois de um mecânico ter apertado mal a roda dianteira direita, numa repetição da lambança que tirou os dois carros da Haas da corrida na Austrália.

Raikkonen não recebeu nenhuma punição com a perda de posições no grid de largada pelo erro da Ferrari. A equipe foi multada em 5 mil euros (o equivalente a R$ 20 mil).

Desta vez, a Mercedes teve mais dificuldades na briga com a Ferrari, e acabou a prática com Valtteri Bottas e Lewis Hamilton em terceiro e quarto lugares, respectivamente. A dupla ficou mais longe do que se esperava, com o o finlandês 0s563 atrás de Raikkonen e o inglês, que chegou a escapar da pista, marcando um tempo 0s655 pior do que o do primeiro colocado.

Depois dos problemas na primeira sessão, Max Verstappen desta vez conseguiu completar 32 voltas e ficou com a quinta posição, a 0s928 da marca de Raikkonen. Daniel Ricciardo, que foi o mais rápido no primeiro treino, completou o grupo dos seis primeiros, com um tempo 0s006 acima do holandês.

Nico Hulkenberg e Pierre Gasly terminaram o treino em sétimo e oitavo lugares, e a McLaren teve um desempenho mais animador, com Fernando Alonso e Stoffel Vandoorne completando o top10, a 1s4 e 1s6, respectivamente, do primeiro colocado.

Treino marcado por escapadas

Se a primeira sessão não teve muitas saídas de pista, a segunda já teve os pilotos tentando alcançar limites mais elevados e, consequentemente, cometendo mais erros. Além de Lewis Hamilton, também deram suas escapadas Max Verstappen, Sergey Sirotkin e Marcus Ericsson, que por pouco não bateu após rodar na curva 2.