Gerson Claro se filia ao PP e pode fazer dobradinha com Bernal que disputará vaga na Câmara

A entrada de Gerson no PP é um indicio de que o partido vai apoiar a reeleição do governador Reinaldo Azambuja.

Ex-diretor do Detran, advogado Gerson Claro durante palestra em Nova Andradina - Foto: Marcos Tomé/Região News

No último dia do prazo da janela partidária, sábado 7 de abril, o advogado Gerson Claro, ex-diretor geral do Detran-MS, trocou o PSB, partido que agora está na órbita de influência do ex-governador André Puccinelli, pelo PP, onde a principal liderança é o ex-prefeito de Campo Grande, Alcides Bernal, pré-candidato a deputado federal.

Bernal está às voltas com uma decisão do Tribunal de Justiça, que confirmou sua cassação determinada pela Câmara em 2014 e com isto, está temporariamente, inelegível, com base na lei da ficha limpa, mas a sentença do TJ ainda pode ser revertida. A entrada de Gerson no PP é um indício de que o partido vai apoiar a reeleição do governador Reinaldo Azambuja. Claro é muito próximo ao governador.

Desde a troca de comando do PSB, que foi assumido pelo deputado federal Elizeu Dionísio, a saída de Gerson da sigla era iminente porque o ex-diretor-geral do Detran também vai estar engajado na campanha de reeleição do governador Reinaldo Azambuja.

Ele recebeu convite do PTB, comandado pelo ex-prefeito de Campo Grande Nelson Trad, mas acabou optando pelo Partido Progressista, onde certamente será o nome mais competitivo na disputa por vaga na Assembleia. Esta possibilidade vinha se desenhando desde que o vereador Kennedi Mitrioni Forgiarini, aliado de Bernal, anunciou apoio à pré-candidatura de Gerson a deputado.