DATAmax aponta empate entre Odilon, Reinaldo e André em Campo Grande

Os dados são da primeira rodada de pesquisas de intenção de votos do Instituto DATAmax de 2018.

Odilon Oliveira, Reinaldo Azambuja e André Puccinelli - Fotos: Luciano Muta/Deurico/Capital News/Reprodução

A seis meses das eleições que definirão o próximo governador de Mato Grosso do Sul, os três principais pré-candidatos estão tecnicamente empatados e o número de eleitores que ainda não têm candidato representa 25% dos entrevistados. Os dados são da primeira rodada de pesquisas de intenção de votos do Instituto DATAmax de 2018.

Nas duas últimas eleições, em 2014 e 2016, o DATAmax ‘cravou’ o resultado final das urnas. Foram entrevistados 804 eleitores em Campo Grande, entre os dias 5 a 8 de abril e a margem de confiança da pesquisa é de 95%.

Na pesquisa estimulada de intenção de voto, quando o entrevistador apresenta alternativas de candidatos ao eleitor, o ex-juiz federal Odilon de Oliveira (PDT) lidera com 25,4% das intenções de voto entre os entrevistados, seguido de perto pelo governador Reinaldo Azambuja (PSDB), com 22,6% e pelo ex-governador André Puccinelli (MDB), com 21,4%.

Como a margem de erros é de 3,5% para mais ou para menos, os três primeiros colocados estão tecnicamente empatados. O percentual do pedetista pode oscilar entre 21,9% a 28,9%, do tucano entre 19,1% a 26,1%, e do emedebista entre 17,9% a 24,9%. Neste cenário, ganha importância o índice de rejeição dos candidatos, que o DATAmax também apurou, e que será divulgado nesta quinta-feira (12) pelo Midiamax.

Completam a lista da pesquisa o deputado federal Luiz Henrique Mandetta (DEM), com 2,6%, o candidato do PT e ex-prefeito de Mundo Novo, Humberto Amaducci, com 1%, João Alfredo Daniezi (PSOL), com 0,9% e Suel Ferranti (PSTU), com 0.7% das intenções de voto.

Não sabe ou não responderam correspondem a 12,4%, brancos e nulos outros 2,6%, e ainda 10,3% não votariam em nenhum dos candidatos apresentados. Assim, os índices de quem ainda não tem um candidato somam 25,1% dos entrevistados.

A pesquisa foi registrada na Justiça Eleitoral, tanto em âmbito estadual quanto federal, sob os números MS-09178/2018 e BR-08909/2018. Como já fez em eleições anteriores, o DATAmax disponibiliza todas as informações e detalhes, bem como material da pesquisa, para consulta dos partidos políticos que manifestarem oficialmente interesse nos dados.