Suinocultura: Prefeito vai entregar carta de intenção que pode garantir investimentos da Alfa de R$ 200 milhões

Os detalhes da carta de intenção só serão divulgados no momento da entrega. Ato está programado para as 15 horas.

Prefeito reunido com produtores rurais, presidente do Sindicato, Rogério Menezes e representantes da Alfa durante apresentação do projeto de suinocultura. - Foto: Marcos Tomé/Região News

O prefeito de Sidrolândia, Marcelo de Araújo Ascoli (PSL), dará um passo importante nesta quarta-feira, dia 18, que pode garantir os investimentos da Cooperativa Agroindustrial Alfa na ordem de R$ 200 milhões que comtemplará a cidade com a produção de 10 mil matrizes que vão suprir aproximadamente 100 granjas de produtores integrados que farão a engorda dos leitões para atender o frigorifico da Aurora, em São Gabriel do Oeste.

O investimento da cooperativa inclui uma fábrica de ração que deve consumir cerca de 12 mil sacas de milho por dia. O chefe do Executivo deverá estar acompanhado de vereadores, secretários e representantes do Sindicato Rural. Segundo a advogada Elaine Brito, secretária do Desenvolvimento Econômico e Turismo, o ato esta agendado para as 15 horas na sede da CooperAlfa, as margens da rodovia BR-060.

Os detalhes da carta de intenção só serão divulgados no momento da entrega, mas fontes ligadas ao governo revelam que a Prefeitura em parceria com os produtores rurais, disponibilizará, por exemplo, a área de 200 hectares, terraplanagem, energia elétrica além da rede de água para viabilizar o empreendimento.

A cidade “disputa” estes investimentos com outros municípios, como é o caso Nova Alvorada do Sul que já garantiu 100 hectares, além da Capital, que certamente teria fôlego financeiro para bancar a desapropriação de uma área do tamanho necessário para atender as exigências do projeto.

A Prefeitura não teria condições econômicas de adquirir as 200 hectares exigidos pela Alfa, daí a parceria com os produtores rurais. Os 200 hectares se adquiridos na saída para Maracaju, por exemplo, tem o custo de mercado de aproximadamente R$ 6,2 milhões. Para Rogério Menezes, presidente do Sindicato, a área exigida pela CooperAlfa não será fator de impedimento para tornar realidade a suinocultura em Sidrolândia.

“Há uma união de esforços. A cidade se tornará um eixo importante na produção de proteína animal para o Mato Grosso do Sul. Temos a avicultura, bovinocultura e agora, preste a tornar realidade à suinocultura, ou seja, são investimentos estratégicos para alavancar o desenvolvimento econômico do município que será referência na produção de carne”, ressalta Menezes.