Governo deve dar reajuste médio de 5% a 6% para benefícios do Bolsa Família

O governo federal não reajustava os valores pagos no programa desde 2016, quando Temer anunciou reajuste médio de 12,5% dos benefícios.

- Foto: Divulgação

O presidente Michel Temer definiu que o reajuste médio do benefício do Bolsa Família ficará entre 5% e 6%.

Após almoço com o presidente do Chile, Sebastián Piñera, Temer informou que o anúncio será feito ainda nesta sexta-feira.

O governo federal não reajustava os valores pagos no programa desde 2016, quando Temer anunciou reajuste médio de 12,5% dos benefícios.

Temer precisou administrar a queda de braço entre o Ministério do Desenvolvimento Social (MDS), responsável pelo Bolsa Família, e a equipe econômica do governo federal, preocupada com o impacto do reajuste nas contas públicas.

O presidente avaliou a proposta da equipe econômica, de um reajuste próximo da inflação de 2017, que fechou em 2,95%, e a proposta do Desenvolvimento Social.

A pasta defendia reajuste maior, destacando que o governo federal tem economizado em razão do pente-fino nos benefícios por incapacidade (auxílio-doença e aposentadoria por invalidez) pagos pelo INSS.