MS ocupa o 2º lugar em denúncias sobre violação de direitos humanos

Essas denúncias envolvem casos de violência física, psicológica, além de casos de maus tratos e abandonos.

- Foto: Correio do Estado

O Disque 100, que registra denúncias sobre violações de Direitos Humanos, recebeu 2.555 chamadas de casos de violência em Mato Grosso do Sul no ano passado. Deste total, 65% envolvem crianças e adolescentes.

Os dados foram divulgados pela Ouvidoria Nacional do Ministério dos Direitos Humanos no último sábado (28).

Conforme o balanço, Mato Grosso do Sul tem uma taxa de 104,33 denúncias a cada 100 mil habitantes. O estado perde apenas para o Distrito Federal em que foram registradas 3223 denúncias em 2017, o que representa uma taxa de 125,40.

Essas denúncias envolvem casos de violência física, psicológica, além de casos de maus tratos e abandonos.

Em se tratando do Estado, foram 1669 casos de denúncias de violações contra os direitos das crianças e dos adolescentes. Outros 541 contra pessoas idosas, 205 envolvendo pessoas com deficiência.

Outras 72 denúncias foram de violência contra presos, 20 contra a população LGBT, 15 contra moradores em situação de rua, entre outros.

BRASIL

Em nível nacional, 142.665 denúncias foram feitas pelo disque 100 no último ano. O número é superior ao registrado em 2016, quando foram 133.061.  Assim como ocorre em MS, os casos envolvendo crianças e adolescentes lideram.

Em 2017, foram feitas 84.049 denúncias de violações contra crianças e adolescentes - 10% a mais do que o registrado em 2016. O maior número de denúncias envolve crianças entre 4 e 7 anos de idade e em 45% das vezes ocorrem na casa da vítima.

AS VIOLAÇÕES

Quando se trata de crianças e adolescentes, as violações mais comuns são o trabalho infantil; a exploração ou abuso sexual; uso de álcool e outras drogas; garotos e garotas em situação de rua e o desaparecimento.

DISQUE 100

O Disque 100 é um serviço de atendimento telefônico gratuito, que funciona 24 horas por dia, nos 7 dias da semana. As denúncias recebidas na Ouvidoria e no Disque 100 são analisadas, tratadas e encaminhadas aos órgãos responsáveis.

Para fazer uma denúncia é preciso informar quem é a vítima, o tipo de violência que ela está sofrendo, quem é o suspeito, qual é a localização, há quanto tempo a violência acontece e se algum órgão já foi acionado.

As denúncias podem ser anônimas.