Produção industrial cai 0,1% em março, diz IBGE

O resultado de fevereiro foi revisado para alta de 0,1%, ante avanço de 0,2% divulgado anteriormente.

A produção industrial encontra-se 15,3% abaixo do nível recorde alcançado em maio de 2011 - Foto: Getty Images

A produção industrial brasileira registrou queda de 0,1%  em março na comparação com o mês anterior, na série com ajuste sazonal, informou o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) nesta quinta-feira. O resultado de fevereiro foi revisado para alta de 0,1%, ante avanço de 0,2% divulgado anteriormente.

Na comparação com março do ano passado, a indústria cresceu 1,3% em março, acumulando onze taxas positivas consecutivas e a menor desde junho de 2017 (0,8%).

No acumulado deste ano, o setor apresenta elevação de 3,1%. Nos últimos doze meses, a expansão é de 2,9%, mesmo resultado de fevereiro e permaneceu o mais elevado desde junho de 2011 (3,6%), prosseguindo na trajetória ascendente iniciada em junho de 2016 (-9,7%).

A produção industrial encontra-se 15,3% abaixo do nível recorde alcançado em maio de 2011. 

Dos 26 ramos pesquisados, 14 mostraram taxas negativas, com destaque para os recuos registrados por bebidas (-3,6%), produtos farmoquímicos e farmacêuticos (-4,2%), máquinas, aparelhos e materiais elétricos (-4,2%), produtos de metal (-3,2%), produtos de madeira (-6,1%) e artefatos de couro, artigos para viagem e calçados (-2,7%).

Por outro lado, entre os doze segmentos que ampliaram a produção nesse mês, os desempenhos de maior importância para a média global foram assinalados por indústrias extrativas (3,9%) e perfumaria, sabões, produtos de limpeza e de higiene pessoal (4,7%).