Prefeitura espera que instalação de led na Dorvalino reduza em 20% conta com iluminação

A estimativa é garantir uma economia mensal de R$ 18.941,93 apenas com o valor pago à Energisa pelo consumo de energia.

Avenida Dorvalino dos Santos - Marcos Tomé/Região News

A Prefeitura de Sidrolândia vai investir R$ 382 mil na instalação de lâmpadas led na Praça Porfirio de Brito, ao longo da Avenida Dorvalino dos Santos e extensão da iluminação pública na saída para Maracaju, até a altura do Posto Global.

Com o investimento, a projeção é uma economia mensal de 20%, o que corresponde , tomando como base a fatura de abril, R$ 18.941,93 apenas com o valor pago à Energisa pelo consumo de energia da iluminação pública. Ou seja, o investimento estará pago em 20 meses, sem computar que a lâmpada de led tem maior durabilidade e um consumo até 70% menor em relação fluorescentes instaladas na praça e na Dorvalino dos Santos.

Em abril a conta de energia elétrica com a iluminação pública somou R$ 94.709,69 e custou mais R$ 66.949,07, que corresponde aos gastos com manutenção. De janeiro a abril, conforme o portal da transparência, os pagamentos à Energisa somaram R$ 690 mil e à empresa que faz a manutenção, totalizaram R$ 52.200,00.

Em 2016, antes de começar a valer a proibição da venda de lâmpadas incandescentes com potência de 41 a 60W que não atenderem os níveis mínimos de eficiência energética, o Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro) divulgou estudo que calcula a economia que o consumidor pode fazer trocando esse tipo de lâmpada por outras fluorescentes ou de LED. 

Segundo o estudo, uma casa com 2 quartos com 8 lâmpadas, ligadas 8 horas por dia gasta R$ 767,84 por ano apenas com as lâmpadas, considerando a conta de luz e o próprio custo do produto, levando em consideração a durabilidade. Com lâmpadas fluorescentes, o custo cai para R$ 255,96 - ou seja, com economia de R$ 511,88 em um ano. Com lâmpadas de LED, o gasto anual cai para R$ 246,38, com economia de R$ 521,46.

Em 5 anos, ainda de acordo com o estudo do Inmetro, o gasto do consumidor com lâmpadas incandescentes é de R$ 3.839,20. Com fluorescentes, o custo cai para R$ 1.063,80 (economia de R$ 2.775,40). Com lâmpadas de LED, os gastos somam R$ 687,88 (economia de R$ 3.151,32 em 5 anos).

O levantamento também calculou a economia que a troca das lâmpadas representaria para o consumidor em 10 anos: R$ 5.638,80 a menos de gastos na troca por lâmpadas fluorescentes e R$ 6.454,64 trocando por LED.

Segundo o Inmetro, as lâmpadas fluorescentes duram de 8 a 10 vezes mais que as incandescentes e consomem 4 vezes menos energia.

Já as lâmpadas LED têm duração de 25 mil horas ou mais. Se considerado esse tempo de vida útil das lâmpadas LED, com cerca de 11,4  anos, a economia do consumidor ao trocar as lâmpadas incandescentes será de R$ 7.394,29. Já a troca por lâmpadas fluorescentes representa economia de R$ 6.403,43 no mesmo período.

O estudo foi elaborado pelo responsável pelo Programa Brasileiro de Etiquetagem, Marcos Borges.