Confirmada fratura exposta na perna esquerda de Pietro Fittipaldi

Piloto sofreu forte acidente durante o treino classificatório da abertura do Mundial de Endurance, em Spa-Francorchamps; perna direita teve pequena fratura e rompimento dos ligamentos do joelho

Pietro Fittipaldi estreou este ano na Fórmula Indy - Foto: Indycar/RF1

Internado no hospital de Liège (Bélgica) depois de sofrer um forte acidente no treino classificatório para a corrida de abertura do Mundial de Endurance, em Spa-Francorchamps, o piloto Pietro Fittipaldi teve uma fratura exposta na perna esquerda confirmada pelos médicos. Já a perna direita, que também sofreu um forte impacto, teve uma fratura perto do osso do tornozelo e rompimento dos ligamentos do joelho.

No começo da noite, os médicos iniciaram uma cirurgia para corrigir a fratura, mas ao descobrir a lesão na perna direita, constataram que uma nova cirurgia precisará ser feita. O procedimento deve durar cerca de três horas. A previsão mais otimista de recuperação é de oito semanas. Com isso, o brasileiro não participa das 500 Milhas de Indianápolis, além de não poder realizar o teste que tinha agendado com uma equipe da F1 em Hungaroring.

Pietro perdeu o controle de seu protótipo da equipe DragonSpeed com motor Gibson na velocíssima curva Eau Rouge, a mais de 300 km/h e o carro bateu de frente na proteção de pneus, menos de um segundo depois de deixar a pista.

A dianteira sofreu sérios danos e as pernas acabaram atingidas. Pietro se manteve consciente o tempo todo e o resgate demorou mais de meia hora. Em seguida, Fittipaldi foi levado para o centro médico da pista e, após a estabilização das condições, transportado para o hospital de Liège.

Antes da confrirmação da fratura na perna esquerda de Pietro, o pai do piloto, Gugu Cruz, conversou com o GloboEsporte.com, e levantou a suspeita de um problema elétrico no protótipo, tese que ganha força pelo fato de as luzes do carro terem se apagado no momento da perda do controle - Pietro teria ficado sem o controle dos freios e da direção hidráulica.

 

- Tentando deixar o carro mais rápido, o dono da equipe decidiu alterar o fluxo de combustível. Quase teve um acidente no treino em Barcelona, por causa de uma pane elétrica. E se você olhar o vídeo do acidente, dá para perceber isso claramente, porque as luzes acendem e apagam. Na curva de maior velocidade de Spa, acima de 350 km/h, ele ficou sem comando. Sem volante, sem freio, sem nada - disse o pai do piloto.

Pietro fazia sua estreia no Mundial de Endurance, e o acidente compromete toda a temporada do piloto, que também disputava a Super Formula no Japão e a Fórmula Indy. Neto do bicampeão mundial de F1 Emerson Fittipaldi, Pietro faria sua primeira participação nas 500 Milhas de Indianápolis, no fim do mês.