Senad e Polícia Federal destroem mais de 1,4 mil toneladas de maconha

Conforme a Senad, essas cifras representam um recorde histórico de quantidade de drogas destruídas em uma só operação naquele país.

Sacos de maconha encontrados nos acampamentos foram destruídos - - Foto: Divulgação

A Secretaria Nacional Antidrogas (Senad) do Paraguai e a Polícia Federal do Brasil destruíram o equivalente a 1,4 mil toneladas de maconha em apenas 12 dias, durante etapa da Operação Nova Aliança. A estimativa é de que a ofensiva policial tenha causado um prejuízo superior a US$ 43 milhões aos traficantes. 

Conforme a Senad, essas cifras representam um recorde histórico de quantidade de drogas destruídas em uma só operação naquele país. A maior parte da maconha produzida no Paraguai é enviada aos principais mercados consumidores brasileiros, via Mato Grosso do Sul e Paraná. Daí o interesse do Brasil em participar de operações no país vizinho, combatendo indiretamente o tráfico desse tipo de droga também em território brasileiro. 

De acordo com a Senad, a erradicação e destruição das grandes produções de maconha no Paraguai representam um duro golpe nas estruturas do narcotráfico. Essa etapa da Operação Nova Aliança, que, além da Polícia Federal, contou com apoio de helicópteros das Forças Armadas paraguaias, chegou ao fim com 1.457 toneladas retiradas de circulação.