Secretaria afasta professor investigado por suspeita de estupro de 7 alunos

De acordo com a Semed (Secretaria Municipal de Educação), também foi aberto um procedimento administrativo para apurar a conduta do profissional.

Caso é investigado pela Delegacia Especializada de Proteção à Criança e ao Adolescente - Foto: Paulo Francis

O professor de 59 anos suspeito de estuprar pelo menos sete crianças entre 11 e 13 anos foi afastado preventivamente de suas funções. De acordo com a Semed (Secretaria Municipal de Educação), também foi aberto um procedimento administrativo para apurar a conduta do profissional.

Ainda conforme o órgão, o professor ministrava aulas na escola há pelo menos 20 anos e nunca houve qualquer tipo de denúncia de estupro envolvendo o servidor durante o período em que lecionou. A Semed informou também, por meio de nota, que dispõe de uma equipe psicossocial que presta apoio e atendimento aos alunos e familiares envolvidos no caso.

Segundo o delegado Fábio Sampaio, que investiga o caso, as vítimas são dois meninos com 12 e 13 anos, além de uma menina de 13 anos. Elas estudam em uma escola no Bairro Piratininga e contaram à polícia que os abusos aconteciam quando pediam algum tipo de orientação ao professor. “Ele passava a mão nos adolescentes ou fazia com que eles apalpassem as partes íntimas dele.

Para a polícia, as vítimas contaram que em conversa na escola descobriram que o professor também abusava de outras quatro meninas com idades entre 11 e 12 anos. O servidor, que dava aulas de ciências, foi indiciado por estupro de vulnerável nos casos dos três primeiros alunos. A Polícia Civil abrirá outro inquérito para apurar as novas denúncias.