Defesa promete agravo no STF contra prisão de Giroto, Ana Paula Amorim e outros 3 na Lama Asfáltica

Advogada de Ana Paula Amorim afirma que o TRF3 determinou que se apure a conduta do delegado.

Edson Giroto chegando à sede da PF nesta terça-feira (8) - Foto: Reprodução / TV Morena

O advogado Valeriano Fontoura disse que vai entrar, ainda pela manhã, com um agravo regimental ao Supremo Tribunal Federal contra as prisões do ex-secretário Estadual de Obras e ex-deputado federal, Edson Giroto e Raquel Giroto, Beto e Mariane Mariano e Flávio Scrochio que se apresentaram ontem (08) à Polícia Federal.

A defesa alega que a decisão do STF foi monocrática, ou seja, partiu de um único ministro, Alexandre de Moraes. O pedido é para que os cinco ministros da turma possam julgar o agravo.

Como se trata de réu preso, o processo tende a ser mais rápido, porém, não há previsão de data para a apreciação do agravo. resposta da da advogada thais monteiro, representante de ana paula amorim.

"Vai durar quanto tempo?"

Para a advogada Thais Monteiro, representante de Ana Paula Amorim, o Agravo Regimento é o recurso cabível neste momento: "Acredito que todos os prejudicados com a decisão do Ministro Alexandre de Moraes irão interpor esse agravo. Também irei interpor, mas mostrando que a situação da Ana Paula é absolutamente diferente dos demais. Ela não tem relação com os fatos imputados, fato que será bem mais exposto na ação penal, quando voltar a tramitar, porque está suspensa há mais de ano pelo Tribunal Regional Federal da 3° região, porque o delegado federal de Campo Grande impede a defesa de obter acesso aos autos da investigação" afirma.

Segundo a advogada trata-se de uma injustiça processual: "A minha cliente está presa num processo suspenso porque o delegado não fornece acesso à investigação. Vai durar quanto tempo? Até o delegado decidir obedecer a ordem do tribunal? Realmente é um distorção da lei o que estão fazendo" afirma.

A advogada disse ainda que TRF3 já determinou que se apure a conduta do delegado.