Saúde abre postos neste sábado para o dia ‘D’ da vacinação contra gripe

Em Sidrolândia, sem a inclusão de alguns grupos prioritários como índios e idosos, o nível de cobertura é de apenas 7%.

Saúde abre postos neste sábado para o dia ‘D’ da vacinação contra gripe - Foto: Divulgação

As unidades básicas de saúde da área urbana e do Quebra Coco, vão abrir neste sábado das 7 às 17 horas para o dia “D” da campanha de vacinação contra a gripe. Até agora, sem a inclusão de alguns grupos prioritários como índios e idosos, o nível de cobertura é de apenas 7%, com a imunização de 695 pessoas das 9.926 que integram a população-alvo.

Conforme o último levantamento do Ministério da Saúde, foram imunizadas 377 crianças de seis meses a menos de cinco anos (11,82% das 3.189 esperadas); 83 gestantes (16% da meta de vacinar 377); 30 professores (14,78% de um contingente de 203); 184 trabalhadores da saúde (27% de 670) e 31 puérperas (38% de 81).

Desde o início da 20ª Campanha Nacional de Vacinação Contra a Influenza, Mato Grosso do Sul já imunizou mais de 76 mil pessoas, conforme dados do Datasus/MS. Segundo a Coordenadoria de Imunização da SES (Secretaria de Estado de Saúde), o número de doses aplicadas pode ser ainda maior, já que o registro da vacina é feito inicialmente de forma manual e posteriormente repassado ao sistema de dados do SUS.

No Estado, 737.395 mil pessoas fazem parte do público alvo, conforme a definição do Ministério da Saúde. A SES espera vacinar ao menos 90% desse público, o que representa 663.656 mil pessoas.

Fazem parte do grupo prioritário: crianças de 06 meses a menores de 5 anos, gestantes, puérperas, professores, profissionais da saúde, povos indígenas, indivíduos com 60 anos ou mais, adolescentes e jovens de 12 a 21 anos sob medidas socioeducativas, população carcerária e funcionários do sistema prisional, pessoas portadoras de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais independente da idade.

A campanha de vacinação vai até o dia 1° de junho, sendo 12 de maio o dia de mobilização nacional – Dia D.

As estratégias de vacinação no Brasil, conforme o Ministério da saúde, são decisões respaldas em bases técnicas, científicas e logísticas, evidência epidemiológica, eficácia e segurança do produto.

As campanhas tem contribuído na redução da mortalidade em indivíduos portadores de doenças crônicas, tais como doença cardiovascular, acidente vascular cerebral (AVC); doenças renais, diabetes, pneumonias, doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC); dentre outras. Entre as possíveis condições de risco para a ocorrência de complicações por influenza, a presença de pelo menos uma comorbidade foi mais frequente entre os acometidos.

A influenza é uma doença respiratória infecciosa, de origem viral, que pode levar ao agravamento e ao óbito, especialmente nos indivíduos que apresentam fatores ou condições de risco para as complicações da infecção.