Operação da PF contra traficantes e doleiros cumpre mandados em MS

Em MS, serão cumpridos um mandado de busca e apreensão e um mandado de prisão preventiva.

Dinheiro apreendido durante operação nesta terça-feira - Foto: divulgação/PF

Na manhã de hoje (15), a Polícia Federal tem cerca de 90 policiais cumprindo mandados para desarticular quadrilha internacional de tráfico drogas comandada por Luiz Carlos da Rocha, o “Cabeça Branca”, conhecido como um dos maiores traficantes de entorpecentes da América do Sul com ramificações em vários países.

Batizada de Efeito Dominó, a operação que é um desdobramento da ação iniciada no ano passado e que resultou na chamada operação Spectrum, cumpre 26 ordens judiciais, sendo 18 mandados de busca e apreensão, cinco mandados de prisão preventiva e três mandados de prisão temporária nos Estados de Mato Grosso do Sul, no Rio de Janeiro, Pernambuco, Ceará, Paraíba, Distrito Federal e São Paulo.

Em MS, serão cumpridos um mandado de busca e apreensão e um mandado de prisão preventiva. Em Amambaí; um mandado de busca e apreensão. Em Dourados; um mandado de busca e apreensão e um mandado de prisão temporária.

A investigação policial apontou uma complexa e organizada estrutura destinada à lavagem de recursos vindos do tráfico internacional de entorpecentes.

A estratégia, segundo a polícia, é baseada na ligação de interesses das atividades ilícitas dos clientes dos doleiros investigados. Dois operadores financeiros foram presos. Um deles é Carlos Alexandre, conhecido como Ceará, doleiro da Lava Jato.

Os presos serão levados à Superintendência da Polícia Federal em Curitiba (PR) onde permanecerão à disposição da Justiça Federal. Mais detalhes da operação serão informados em coletiva de imprensa às 10h.