Dia dos Namorados poderá movimentar R$ 150 milhões no comércio do Estado

De acordo com pesquisa, somente com presentes, montante que será injetado na economia é de R$ 81,31 mi.

- Foto: Paulo Pires/GES

Comércio de Mato Grosso do Sul poderá receber aporte de R$ 150 milhões no período de vendas para o Dia dos Namorados. É o que aponta levantamento do Instituto de Pesquisa e Desenvolvimento da Fecomércio-MS (IPF/MS) e do Sebrae MS, realizado com 1.505 consumidores de sete municípios do Estado entre os dias 18 de abril e 8 deste mês.

De acordo com a pesquisa, somente com presentes, o montante que será injetado na economia é de R$ 81,31 milhões (53,93%); porém no comparativo com o ano passado, a redução do valor movimentado é de 20%. Segundo a economista Daniela Dias, a variação ocorre, principalmente, por uma questão comportamental. “Menos entrevistados consideraram estar em um relacionamento sério a ponto de comprar um presente”, analisa. 

Entre os que vão comprar presentes para a data, as opções mais apontadas foram: roupas (25,22%), calçados (11,27%) e perfumes/cosméticos (17,29%). O gasto médio com presentes é de R$ 152,33. O valor é 2,3% menor na comparação com o ano passado, quando o gasto médio foi de R$ 155,91. As lojas do centro serão a opção da maioria dos entrevistados (79,8%).

O presidente do Sistema Fecomércio/MS, Edison Araújo, orienta aos empresários para prepararem as equipes, vitrines e combos especiais que chamem a atenção dos consumidores, pois a pesquisa indica que 62% vão às compras na semana do Dia dos Namorados. “Como há o indicativo de que o pagamento será em dinheiro (75,3%), é um momento de refazer o caixa, melhorar o fluxo e ganhar um fôlego financeiro para refazer os estoques”.

Ainda segundo Araújo, “para atraírem seus potenciais clientes, os empresários precisarão investir na criatividade para proporcionar um clima mais romântico, de experiências e de cenários temáticos, de modo a contornarem a queda prevista e 'estimularem os cupidos'”.

Comemorações

O aporte na economia com despesas de comemorações representará R$ 69,48 milhões para o período, ou 46,07% do total movimentado. Entre os que afirmaram que vão comemorar a data (37,8%), a maioria priorizou restaurantes (58%), onde pretendem gastar até R$ 141,13, um aumento de 17,35% em relação ao valor do ano passado, que foi de R$ 120,27.