Nandas e Agro Shopping fecham as portas em solidariedade a paralisação dos caminhoneiros

O Supermercado Nandas fechou as 14 e voltará atender sua clientela às 17 horas.

- Foto: Reprodução/Google Maps

O empresário Acelino Cristaldo, dono do Supermercado Nandas, resolveu atender (em parte) a convocação da Associação Empresarial que no início tarde, enviou mensagens pelas redes sociais, sugerindo que o comércio fechasse suas portas às 15 horas em solidariedade ao protesto dos caminhoneiros que há 4 dias bloqueiam rodovias para pressionar o Governo Federal a reduzir o preço do óleo diesel.

O Nandas fechou as 14 e voltará atender sua clientela às 17 horas. O Agro Shopping também fechou as portas em solidariedade a manifestação. Os comerciantes foram surpreendidos pela convocação do presidente da Associação Empresarial, Mário Arruda, que no inicio da tarde, sem nenhuma reunião prévia, convocou a manifestação para daí duas horas depois.

No caso dos supermercados, que trabalham com produtos perecíveis, qualquer medida mais radical (em termos de fechamento das lojas) traria prejuízos às empresas, além do próprio consumidor.

Sem transporte escolar

O colapso no abastecimento de combustível, decorrente do protesto dos caminhoneiros, já provoca outros desdobramentos: nesta sexta-feira os ônibus escolares não circularão e com isto não haverá aula nas escolas rurais. Os alunos que moram nos assentamentos e estudam na zona rural, também ficarão sem aula. A alternativa seria os pais providenciarem um meio de transporte próprio.