Palestras abordam combate ao abuso e exploração sexual de crianças

Durante as palestras as psicólogas esclareceram o que é uma violência sexual.

Palestras foram realizadas no auditório do Paço Municipal de Antônio João - Foto: Sivaldo Moreira

Como parte do Dia Nacional de Combate ao Abuso e a Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes no dia 18 de maio, o Governo Municipal de Antônio João, através da Secretaria Municipal de Assistência Social realizou uma semana de trabalhos voltados ao tema incluindo palestras aos estudantes das redes estadual e municipal.

Segundo a secretária municipal de Assistência Social, Elisângela Cáceres Nascimento, as palestras contaram com a coordenadora do CREAS (Centro de Referência Especializado da Assistência Social), Katiany Barbosa, e com palestras da terapeuta ocupacional Arleyde Viana do NASF (Núcleo de Apoio à Saúde da Família), das psicólogas Laraissa Sarate (NASF) e Thais Luna (CREAS), e apoio da equipe: Camila Carvalho, Lucimar Zanchet, Rejiane Barbosa, Valdoir Pereira, Edinéia Ávila e Eduardo Marques.

Os trabalhos durante a semana incluindo o 18 de maio contaram com panfletagem na avenida Eugênio Penzo e palestras nos períodos matutino e vespertino para os alunos das escolas estaduais Aral Moreira e Pantaleão Coelho Xavier e as municipais, Maika Sanabria Pinheiro e Escola Indígena do distrito de Campestre.

Durante as palestras as psicólogas esclareceram o que é uma violência sexual. “É uma violação dos direitos sexuais, porque abusa ou explora o corpo e a sexualidade, seja pela força ou outra forma de coação ao envolver crianças e adolescentes em atividades sexuais impróprias a sua idade cronológica ou ao seu desenvolvimento físico, psicológico e social”.

Também foram repassadas informações sobre duas formas de violências. A primeira abordou o Abuso Sexual, que ocorre com a utilização do corpo de uma criança ou adolescente e até mesmo adulto para a prática de qualquer ato de natureza sexual. A segunda violência pode ocorrer com a exploração sexual, caracterizada pela utilização sexual de crianças e adolescentes com a intenção de lucro ou troca, seja financeira ou de qualquer outra espécie. A exploração sexual ocorre de quatro formas sendo: rede de prostituição, pornografia, redes de tráfico e turismo sexual. Qualquer denúncia sobre violência contra crianças e adolescente pode ser feita de forma anônima pelo Disque 100.