Vacinação contra gripe é prorrogada por causa de protesto dos caminhoneiros

Anúncio foi feito pelo Ministério da Saúde nesta terça-feira (29). Vacinação será até 15 de junho.

Vacinas contra gripe: campanha prorrogada - Foto: Secom-JP/Divulgação

O Ministério da Saúde prorrogou a campanha de vacinação contra a gripe até o dia 15 de junho por causa do protesto dos caminhoneiros, que está no 9º dia de paralisação.

Em comunicado divulgado nas redes sociais, o ministério declarou: "A recomendação do Ministério da Saúde, enviada aos gestores locais nesta terça-feira (29), foi adotada em decorrência dos possíveis impactos da paralisação dos caminhoneiros no transporte público e nos atendimentos em serviços de saúde". 

Ainda de acordo com o comunicado do ministério, não houve problema de abastecimento dos estados com estoques da vacina: "A campanha estava prevista para encerrar nesta sexta-feira (1º de junho), sendo que 100% das doses da vacina (60 milhões) já foram distribuídas aos estados, que estão devidamente abastecidos".

A Influenza (gripe) é uma infecção respiratória e existem três tipos: A, B e C. Os sintomas aparecem de uma hora para a outra e podem ser febre alta, dor muscular, dor de garganta, dor de cabeça, coriza e tosse seca. Casos mais graves apresentam complicações como pneumonia e síndrome respiratória aguda grave (nesses casos é necessária a internação).

Gripe e resfriado: qual a diferença? Resfriado também é uma doença respiratória, mas é causado por um vírus diferente. Os sintomas incluem tosse, congestão nasal, coriza, dor no corpo e dor de garganta leve. São parecidos com os da gripe, mas duram menos tempo e são mais brandos.

Veja qual é o público-alvo para receber as doses gratuitamente no SUS:
  • pessoas a partir de 60 anos
  • crianças de seis meses a cinco anos
  • trabalhadores da área de saúde
  • professores das redes pública e privada
  • mulheres gestantes e puérperas
  • indígenas
  • pessoas privadas de liberdade (incluindo adolescentes cumprindo medidas socioeducativas)
  • profissionais do sistema prisional
  • portadores de doenças crônicas (Este público deve apresentar prescrição médica no ato da vacinação)

Os especialistas lembram que a vacina da gripe não causa gripe. Ela não contém o vírus. As reações que da vacina pode dar são: dor no braço, braço quente e inchaço. Em casos raros, a pessoa pode ter um mal-estar leve.

Quem toma a vacina, está protegido contra os tipos de influenza mais comuns que estão circulando naquele território -- e não contra qualquer forma de gripe ou condição respiratória. As linhagens e tipos de vírus são definidos anualmente pela Organização Mundial de Saúde; no hemisfério Sul, os micro-organismos que devem constar no imunizante são disponibilizados em setembro do ano anterior às campanhas.