Cyborg completa programa de 'controle de raiva' por conta de agressão a Magaña

Lutadora brasileira cumpre determinações judiciais após confusão há um ano em Las Vegas

Cris Cyborg cumpriu determinações judiciais após agredir Angela Magaña - Foto: Evelyn Rodrigues

Cris Cyborg está livre da Justiça americana no caso de agressão à lutadora Angela Magaña. A campeã peso-pena do UFC, que desferiu um soco na americana em maio do ano passado em Las Vegas, durante um encontro do Ultimate na cidade, precisou participar de um programa de “controle de raiva”. Apesar de primeiro se declarar inocente, a brasileira depois aceitou um acordo para participar do programa e garantir ficar longe de brigas por ao menos seis meses. O risco era ficar presa por 45 dias se descumprisse algo.

Segundo o site "TMZ", como Cyborg cumpriu todas as determinações judiciais, a acusação foi arquivada e o caso encerrado. Megaña, que havia prometido processo a lutadora brasileira pelo incidente, ainda não o fez até o momento.

 

Entenda o caso

À época do incidente, Cyborg não teria gostado de tweets de Magaña relativos ao seu namorado, Ray Elbe, e também de comentários sobre ela feitos nas redes sociais, especialmente um em que ridicularizava a aparência física da brasileira em fotos de sua visita ao Hospital do Câncer. Na ocasião, Cyborg, cujo pai sofre da doença, brincou com crianças vestida de super-heroína. Magaña usou as fotos e comparou a brasileira ao personagem "Jigsaw", da série de cinema "Jogos Mortais".

A brasileira teria confrontado Magaña sobre as postagens do lado de fora do hotel em que os cerca de 300 lutadores estavam hospedados em Las Vegas. Após a americana ter dito que escreveria e falaria o que quisesse, Cyborg respondeu exigindo respeito, e Magaña disparou:

- Não respeito p*** nenhuma. Vai se f***! - fazendo um movimento em direção à brasileira, que reagiu com um soco que atingiu a boca da americana. Angela Magaña teria perdido um dente e ferido os lábios. Um grupo de lutadores que estava próximo das duas agiu rápido para separá-las. A polícia foi chamada ao local, e Magaña postou a seguinte mensagem em sua conta no Twitter: "A criminosa será presa logo".