‘Iluminado por Deus’, Temer vai a igreja evangélica celebrar ‘pacificação’

Presidente exaltou sua atuação na condução da crise com a paralisação dos motoristas e pediu orações para o seu governo

O presidente da República, Michel Temer (MDB) durante a Convenção Nacional das Assembleias de Deus no Brasil - Foto: Walterson Rosa/Folhapress

O presidente Michel Temer (MDB) foi a um culto da igreja evangélica Assembleia de Deus, em Brasília, para comemorar a “pacificação do país”, em referência à greve dos caminhoneiros. Ao líder da agremiação, bispo Manoel Ferreira, disse que estava lá “iluminado por Deus”.

“Acho que fui chamado no dia de hoje, viu bispo Manoel Ferreira, iluminado por Deus… na verdade, disseram, ‘olha, vá lá no templo da Assembleia de Deus comemorar a pacificação do país’. Acho que foi isso que nós fizemos”, disse Temer, durante seu discurso.

A pedido de Ferreira, que orientou os fiéis antes da chegada do emedebista, o presidente foi recebido com palmas. “Aqui você só vai ser aplaudido, porque aqui aprendemos a respeitar as autoridades constituídas”, disse o bispo a Temer.

Em seu discurso, ele exaltou a forma como lidou com a paralisação dos caminhoneiros, celebrando ter usado “o diálogo” e não a força. “Graças a Deus, estamos encerrando essa greve dos caminhoneiros por meio de uma atitude minha que, muitas vezes, tem sido criticada, que é o diálogo” disse o presidente. “Eu não uso a força e nem mesmo a autoridade. A força, jamais. Até mesmo a autoridade só depois de empreender o diálogo”, completou.

Acompanhado do pré-candidato do MDB à Presidência, o ex-ministro Henrique Meirelles, Temer pediu que os fieis orem por ele e por seu governo. Também afirmou que mantém dois livros em sua mesa: a Constituição Federal e a Bíblia. “Eu confesso que, nos poucos momentos que eu tenho livre na minha sala, eu abro um pouco a Constituição, quando tenho dúvida de natureza organizativa, mas abro frequentemente a Bíblia. Aliás, deixo aberta”, afirmou.

(Com Estadão Conteúdo)