Aguirre fecha último treino do São Paulo antes de clássico

O confronto, a ser disputado no Allianz Parque, onde os são-paulinos nunca venceram, será às 21h00 (horário de Brasília) deste sábado.

Aguirre fechou treino do São Paulo à imprensa nesta sexta-feira - Foto: Djalma Vassão/Gazeta Press

Clima de mistério no São Paulo um dia antes do Choque-Rei. Nesta sexta-feira, o técnico Diego Aguirre fechou à imprensa o último treinamento do Tricolor antes do duelo contra o Palmeiras, pela nona rodada da Série A do Campeonato Brasileiro. O confronto, a ser disputado no Allianz Parque, onde os são-paulinos nunca venceram, será às 21h00 (horário de Brasília) deste sábado.

Também não houve entrevista coletiva no CT da Barra Funda. A tendência é que o comandante uruguaio do Soberano faça duas alterações em relação ao onze titular da partida contra o Botafogo: Militão e Hudson, voltando de suspensão, devem entrar nos lugares de Régis e Petros, respectivamente.

O ex-meia do Corinthians, aliás, foi um dos primeiros jogadores a entrarem no gramado do centro de treinamentos do São Paulo nesta sexta-feira. Petros passou algum tempo interagindo com membros do estafe do Tricolor e com alguns veículos de imprensa antes de passar a um dos campos do CT.

Também chegaram cedo os jogadores Sidão e Marcos Guilherme, que passaram tempo considerável conversando de maneira privada antes de entrarem no gramado para treinar. O confronto diante do Palmeiras pode ser o último do meia com a camisa do São Paulo.

Pouco depois, na mesma área onde encontravam-se os jornalistas, o técnico Diego Aguirre foi perguntado por um assessor de imprensa do Tricolor sobre a duração do aquecimento dos atletas, única parte liberada para imagens da imprensa. O uruguaio mostrou-se pensativo, mas determinou: “15 minutos”.

Em campo, a comissão técnica são-paulina colocou dois gols frente a frente e em pouca distância, com uma fita hasteada ao meio das metas. No gramado ao lado, as primeiras atividades passaram a ser executadas, com preparadores do Tricolor já praticando com os goleiros finalizações baixas.

Enquanto os jogadores praticavam alongamento e embaixadinhas no campo, o agora dirigente do São Paulo e ídolo da torcida, Diego Lugano, deu às caras e permaneceu perto dos jogadores até a retirada da imprensa no centro de treinamentos da Barra Funda.