Walter joga sem pretensão de barrar Cássio: 'Não tem nem como'

O atual contrato do atleta de 30 anos expirará no final de 2019.

Goleiro será titular do Corinthians até Cássio retornar da Copa do Mundo - Foto: Daniel Augusto Jr./Ag. Corinthians

Walter voltou a ficar em atividade no Corinthians a partir da convocação de Cássio para defender a Seleção Brasileira na Copa do Mundo. Diferentemente do que ocorreu em 2016, contudo, o goleiro reserva já não demonstra mais ambição de se firmar como titular. Ele sabe que a posição pertence ao amigo.

“Acho que não”, sorriu Walter, nesta sexta-feira, quando questionado se o período como titular serviria para colocar uma dúvida na cabeça do técnico Osmar Loss. “Não tem nem como. Estou aqui para fazer o meu trabalho, ajudar. O Cássio está merecidamente na Seleção. Vou fazer o melhor pela equipe, ficando o maior tempo possível no Corinthians. É o clube que me ajudou. Sou muito grato”, acrescentou.

Em outros tempos, Walter foi visto como um goleiro como potencial para se transferir e virar titular em outros grandes clubes brasileiros – São Paulo e Flamengo, por exemplo –, já que tinha pouco espaço no Corinthians. O atual contrato do atleta de 30 anos expirará no final de 2019.

 

Há dois anos, quando Cássio estava acima do seu peso ideal e em má fase técnica, Walter teve a grande chance de barrar o companheiro. As lesões, contudo, sempre prejudicaram a sua trajetória no Corinthians. A última delas ocorreu em 8 de novembro do ano passado, quando defendeu um pênalti na vitória por 1 a 0 sobre o Atlético-PR, na Arena da Baixada, e rompeu um tendão da perna direita.

“Fico feliz por estar praticamente sem dor agora. Sinto uma ou outra dorzinha, mas faz parte, até pelo grau da lesão”, comentou Walter, que perdeu parte da pré-temporada e só voltou a jogar no empate por 1 a 1 com o Sport, em maio. Depois, enfrentou também Millonarios, Internacional e América-MG. “No primeiro jogo, mesmo chutando o tempo todo nos treinos, tive receio de acontecer uma lesão de novo. Mas a confiança foi melhorando. Sou muito grato a Deus por estar bem.”

Walter espera estar bem também nos seus próximos compromissos, contra Flamengo, Santos, Vitória e Bahia, os últimos antes de iniciar a torcida por Cássio e o restante da Seleção Brasileira na Copa do Mundo da Rússia.

“Não estou conversando muito com o Cássio ultimamente, por causa do fuso horário. Mas estou feliz, torcendo por ele, pensando como está sendo o trabalho lá. Daqui, sinto gratidão por estar no lugar dele e tento ao menos ser parecido”, concluiu Walter, humildemente.