Árbitro relata 'esbarrão proposital' de Mattos no Choque-Rei

Em súmula publicada pela CBF, o árbitro relata um “esbarrão intencional” de Alexandre Mattos em membros da equipe de arbitragem.

- Foto: Djalma Vassão

O volante Felipe Melo relatou um vestiário quente e irritadiço do Palmeiras no intervalo do clássico contra o São Paulo, mas de acordo com a súmula do árbitro Rodolfo Toski, não eram apenas os atletas do Verdão que estavam bravos no intervalo do Choque-Rei.

Em súmula publicada pela CBF, o árbitro relata um “esbarrão intencional” de Alexandre Mattos em membros da equipe de arbitragem após os primeiros 45 minutos de jogo no Allianz Parque.

“Quando a equipe de arbitragem dirigia-se ao seu vestiário, no intervalo da partida, o sr. Alexandre Mattos, diretor da S. E. Palmeiras, aguardava na porta do vestiário. Este, enquanto a equipe passava, caminhou em direção contrária esbarrando intencionalmente em três membros da equipe (assistente 1, quarto árbitro e árbitro adicional 1)”, diz o documento divulgado no site da CBF.

O relato pode acabar enquadrando Alexandre Mattos no artigo 258 do Código Brasileiro de Justiça Desportiva, que fala em “desrespeitar membros da equipe de arbitragem, ou reclamar desrespeitosamente contra suas decisões” e prevê pena de 15 a 180 dias de gancho.

O lance que mais gerou irritação dos palestrinos no Choque-Rei, o zagueiro Anderson Martins impediu contra-ataque alviverde e não punido com o segundo cartão amarelo.