Willian se diz pronto para seguir no time e resume Tite: 'Mais do que um técnico'

Meia do Chelsea, porém, deixa claro que não se considera titular absoluto e se diz no auge às vésperas de sua segunda Copa: ''Sem dúvidas é um momento especial, o melhor da minha carreira''

- Foto: Globo Esporte

Willian foi um dos destaques do Brasil no penúltimo amistoso antes da Copa do Mundo. Titular na vitória por 2 a 0 sobre a Croácia, o camisa 19 ganhou pontos na briga por um lugar no time - principalmente quando Neymar tiver condições de iniciar as partidas. Questionado se ficaria surpreso ao deixar a equipe titular contra a Áustria, no próximo domingo, e na Copa do Mundo, o meia-atacante deixou claro que seu primeiro pensamento é sempre ajudar a equipe. Mas garantiu estar preparado para seguir jogando.

- Não (ficaria surpreso se deixasse). Nunca me senti titular absoluto, também não me sinto reserva. Me sinto um jogador importante que pode ajudar a seleção brasileira. Claro que estou preparado para continuar jogando. Me sinto como alguém que pode ajudar a Seleção de alguma forma - afirmou Willian após o treinamento desta terça no CT do Tottenham.

Nas vésperas de sua segunda Copa do Mundo, o jogador do Chelsea ainda rasgou elogios ao técnico Tite, considerado por ele um dos melhores do mundo na atualidade.

- Para mim ele não é só um treinador, é muito mais. É como um pai também, um cara muito inteligente, que sabe controlar muito bem o grupo.

- Passa a mensagem correta para nós jogadores, aquilo que temos que fazer dentro de campo, sempre o plano A, plano B. É um treinador diferenciado, hoje para mim está entre os melhores do mundo.

A Seleção volta a treinar em Londres nesta quarta. A viagem para Viena está programada para sexta. No domingo, o Brasil enfrenta a Áustria, às 11h (de Brasília), no último amistoso antes da Copa.

Grande temporada pelo Chelsea e Seleção:

- Sem dúvidas é um momento especial, o melhor da minha carreira. Fiz uma boa temporada com o Chelsea, ganhando troféu de melhor jogador da temporada pelos meus companheiros, fiquei muito feliz com isso. O importante é dar sequência, não posso me acomodar. Tenho que continuar me aprimorando.

Fred no rival Manchester United:

- Feliz por ele. Sem dúvidas creio que era um sonho dele poder jogar a Premier League, jogar num grande clube. Tem tudo para crescer ainda mais e para aprender. Tenho certeza que vai aprender muito jogando aqui. Tem tudo para jogar. Sabemos do potencial e da qualidade dele. Espero que possa ser feliz no Manchester.

Características de jogo:

- Meu estilo todos sabem, conhecem. Um jogador que gosta de driblar, arrancar, atacar os espaços, finalizar. São essas qualidades que procuro trazer para dentro do jogo, da Seleção. Claro que fiquei feliz com meu jogo contra a Croácia, espero que a gente possa continuar evoluindo. Temos mais uma semana de trabalho, espero continuar trabalhando bem e forte.

Independentemente da formação estou preparado para ajudar a Seleção e jogar, me sentindo bem e com confiança. Essa decisão será do Tite, ele decidirá maneira e formação. Estou tranquilo e preparado para ajudar a seleção.

Chances do Brasil na Copa:

- O Brasil, hoje, todo mundo começa a ver com outros olhos. Torcedores começam a falar que o Brasil é o grande favorito à Copa, mas nós jogadores sabemos que não é dessa maneira, favoritismo é sempre complicado. Tem outras seleções com grandes elencos, mas temos jogadores com potencial, um grupo muito forte. A gente espera, com essa força, reunindo esses jogadores, espero que a gente possa alcançar nossos objetivos.

Primeiro tempo contra a Croácia:

- Realmente foi bem difícil, a gente já esperava enfrentar um adversário difícil, com qualidade também. Primeiro tempo também o campo, a gente é acostumado a jogar com campo molhado e não estava. Temos jogadores acostumados a tocar a bola rápido, e no segundo tempo isso facilitou. Conseguimos criar mais, chegar no gol adversário. Essa semana antes do jogo contra a Croácia foi boa, agora tem essa semana para melhorar esse trabalho antes da Áustria e depois antes da estreia. Vamos ter outro jogo importante no domingo. Vamos passo a passo.

 

Importância de Tite para a Seleção:

- Para mim ele não é só um treinador, é muito mais. É como um pai também, um cara muito inteligente, que sabe controlar muito bem o grupo. Passa a mensagem correta para nós jogadores, aquilo que temos que fazer dentro de campo, sempre o plano A, plano B. É um treinador diferenciado, hoje para mim está entre os melhores do mundo. Lembrando desse episódio (uma conversa com ele e Coutinho após um treino para explicar que o companheiro ganharia a vaga no time) , realmente foi engraçado, tomei um susto na hora, a gente saindo de campo, ele deu um grito. Falou que era bonito a disputa, a lealdade, a gente saindo de campo se abraçando. Falar do Tite é fácil. É uma pessoa também com um coração enorme.

Reconstrução da Seleção após 2014:

- Depois da Copa de2014 tiveram muitos altos e baixos e hoje a Seleção está bem madura, sabendo o que tem que fazer dentro de campo. Com a chegada do Tite, ele trouxe várias ideias com a comissão e a gente colocou isso nos treinamentos e jogos. A Seleção vem num momento muito bom, amadureceu bastante e está realmente pronta para disputar a Copa do Mundo.

Estilo do Brasil com Tite:

- Ele trouxe várias ideias. Nós temos um padrão de jogo, uma maneira de jogar, gostamos de sair jogando de trás, não queremos dar chutão para a frente. Temos respaldo e confiança para sair jogando. Claro que o risco sempre existe. Se errar, temos a consistência dos companheiros para ajudar. Isso nos dá ainda mais confiança para a bola chegar com qualidade na frente, nossos jogadores de frente fazerem jogada pessoal, uma tabela e finalizar para gol.

 

Pressão pelo título na Rússia:

Preparação psicológica:

- Sou um cara tranquilo, que quando se trata de Copa tem uma pressão muito grande, o mundo todo para pra ver, o povo brasileiro espera algo da gente. Procuro sempre ficar tranquilo. Sobre religião tenho minha crença, faço minhas orações, Jesus é minha força, penso desta maneira. É ter tranquilidade e ficar focado, continuar trabalhando forte e em busca dos objetivos.

Temporada no Chelsea:

- Estava feliz com minha performance na temporada. Joguei bem e sempre tentei fazer meu melhor, trabalhar duro. Algumas vezes é difícil ficar no banco, mas respeito a decisão do técnico. Acho que é isso, não tenho nada mais a dizer sobre o clube porque quero focar na Seleção, na Copa.