Preso com 1,7 tonelada de maconha em ação do Choque é do PCC

Os detalhes foram revelados em boletim de ocorrência registrado por policiais militares do Batalhão de Choque.

Seis dos sete presos ontem com maconha, armas e dinheiro - Foto: Paulo Francis

Um dos sete suspeitos presos ontem (7) com quase 2 toneladas de maconha estava com R$ 15 mil escondidos dentro do quarto em casa na Capital. Ele foi identificado como Luis Alberto Ferreira, 37 anos. Os detalhes foram revelados em boletim de ocorrência registrado por policiais militares do Batalhão de Choque. Além disso, Enilson de Souza Vieira, 35 anos, outro preso na ação é apontado pela polícia como integrante do PCC.

Os outros presos foram identificados como: Elisom de Souza Vieira, 37 anos, Lucio Peralta, 44 anos, Reginaldo Texeira Bastos, 18 anos, Wellington Carlos Lima, 18 anos, e William Santos Sales, que não teve idade informada.

Conforme o registro policial, durante as buscas nas residências dos presos, militares encontraram R$ 15 mil em espécie, na casa de Luis Alberto. O dinheiro estava dentro de uma caixa de ferramentas. Ele negou participação no crime de tráfico de drogas, porém no bolso da roupa dele policiais encontram mais R$ 1.074.

Além das drogas e dinheiro, os militares também apreenderam um revólver calibre 38, carregado com cinco munições e uma espingarda calibre 22.

Operação – Após denúncia anônima, policiais encontraram 1.707 quilos de maconha em galpão, na rua Monte Santo, na Vila Albuquerque, em Campo Grande.

Os policiais chegaram ao local, por volta de 13h30, enquanto os sete traficantes descarregavam a droga de dois veículos - um modelo Hyundai Tucson, roubado de Goiânia, e em uma Picape Strada.

Outros dois veículos Uno também foram apreendidos e eram utilizados por batedores. No total, 12 policiais participaram da ação.

Os presos e o material foram levados para a Denar (Delegacia Especializada de Repressão ao Narcotráfico).