Perseguição austríaca a Neymar chama a atenção, e CBF lembra turcos com Denilson

"E a história se repete", posta Twitter da CBF, ao comparar lances em que brasileiros deixam marcadores adversários para trás

- Foto: Lucas Figueiredo/CBF

Titular pela primeira vez desde o dia 25 de fevereiro, Neymar deixou o seu gol na vitória por 3 a 0 sobre a Áustria neste domingo e ainda deu bastante trabalho à defesa adversária. Prova disso é a perseguição austríaca ao camisa 10, em lance que, de certo ponto, até lembrou a famosa imagem de Denilson na Copa de 2002, marcado por quatro defensores turcos na semifinal da Copa do Mundo. A CBF até comparou os dois lances ao final do amistoso deste domingo.

 

A foto de Denilson marcado pelos turcos foi uma das cenas mais marcantes da campanha do penta. A Seleção já estava na frente do placar, com gol de Ronaldo no início do segundo tempo. Felipão decidiu colocar Denílson no lugar de Edílson, aos 30. E pediu que o então jogador do Betis prendesse a bola no ataque. Ele obedeceu e partiu para cima. Foi quando, aos 44 minutos, quatro turcos (Muzzy Izzet, Tugay Kerimoglu, Bulent Korkmaz e Alpay Ozalan), irritados com a firula do jogador, correram atrás dele até a lateral do campo no estádio de Saitama, no Japão.

No último domingo, Neymar voltou a jogar após três meses e marcou um golaço contra a Croácia. Uma semana depois, o roteiro foi parecido. Titular pela primeira vez desde que fraturou o pé há pouco mais de três meses, o camisa 10 teve boa atuação, foi caçado em campo (sofreu sete faltas) e fez outra pintura, com direito a deixar o zagueiro Dragovic caído no lance. Ficou 82 minutos em campo e marcou o seu 55º gol pela Seleção. O atacante está agora a um de igualar Romário (pelas contas oficiais da CBF), o quarto maior artilheiro da história do Brasil.