Execução de PM a tiros de fuzil será investigada pela Homicídios

Ambos veículos foram incendiados logo após a execução.

Chegada de corpo de Ilson, no Imol, na manhã desta segunda-feira (11). - Foto: Geisy Garnes

A execução do 1º sargento da Polícia Militar da reserva Ilson Martins de Figueiredo, de 62 anos, será investigada pela DEH (Delegacia Especializada de Repressão aos Crimes de Homicídios). A picape Fiat Toro e a caminhonete Toyotta Hilux Sw4, teriam sido roubadas para serem usadas no crime. Ambos veículos foram incendiados logo após a execução. 

Apesar do caso ter sido encaminhado à Especializada, nesta manhã, ainda não há previsão de uma coletiva pela Polícia Civil. No entanto, as latarias, dos carros que ficaram totalmente destruídos, já chegaram ao pátio da Especializada.

A picape Fiat Toro vermeha foi incendiada em uma estrada vicinal na saída para São Paulo, próximo à BR-163. Já a Toyota Hilux Sw4 branca foi encontrada em uma estrada vicinal que dá acesso ao pesqueiro Nippon, na saída para Rochedo.

Carros roubados - Os carros usados no crime teriam sidos roubados em Campo Grande, pouco antes da execução do crime. A picape Fiat Toro vermelha, por exemplo, pertence a uma mulher moradora do Jardim Paulista, em Campo Grande. O Campo Grande News foi até o endereço onde o carro está registrado e encontrou o imóvel a venda. No entanto, vizinhos garantem que há movimentação de pessoas no local, inclusive, na noite de ontem (10).

A reportagem, ainda, não teve acesso as placas do veículo Toyota Sw4, mas há suspeita de que ele também tenha sido roubado pelos criminosos.

Vídeo - Câmeras de segurança da região da Avenida Guaicurus gravaram o momento em que os dois veículos se aproximam do Kia Sportage, do 1° sargento PM da reserva, executado em seguida com mais de 35 tiros de fuzis AK 47 e caribina 556.  

Assista ao vídeo: