Sem Lula, Bolsonaro vence rivais, mas perde para brancos e nulos

Proporção de eleitores indecisos ou que votariam branco ou nulo supera os 30% nos cenários em que Lula não é considerado, diz Ipespe/XP.

Bolsonaro, do PSL, pré-candidato à eleição presidencial no Brasil, participa de debate durante o Unica Fórum, em São Paulo. 18 de junho de 2018 - Foto: REUTERS/Paulo Whitaker

O deputado federal Jair Bolsonaro (PSL) segue na liderança da disputa presidencial nos cenários em que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) não é considerado. Mas a proporção de eleitores que afirmam votar nele ainda é menor do que o grupo dos indecisos e daqueles que pretendem votar em branco ou nulo nas eleições de outubro.

É o que mostra pesquisa do Ipespe (Instituto de Pesquisas Sociais, Políticas e Econômicas) encomendada pela consultoria XP Investimentos e divulgada em primeira mão por EXAME nesta sexta-feira (22).

Sem Lula na disputa, a taxa de brancos, nulos é de 29%, segundo a pesquisa feita entre 18 e 20 de junho. Somando com os eleitores que não souberam ou não quiseram responder, o número chega a 36% de indecisos ou que votariam branco ou nulo.

O pré-candidato do PSL, por sua vez, pontua no máximo 22% das intenções de voto, seguido por Marina Silva, cujo desempenho varia entre 10% e 13%.

 

No cenário em que é considerado, Lula lidera com 28% das intenções de voto contra 19% de Bolsonaro. Segundo a pesquisa, Ciro Gomes (PDT) é quem sai mais prejudicado se o petista se mantiver na disputa. Com Lula no páreo, ele perde até 5 pontos percentuais e pode cair para a quarta posição, atrás de  Geraldo Alckmin (PSDB).

A pesquisa voltou a analisar o impacto do apoio de Lula em uma eventual candidatura do ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad. Nesta semana, 41% dos votos do ex-presidente migrariam para seu possível substituto, que pontuaria cerca de 12% das intenções de voto. Lula é a opção oficial do PT para a corrida presidencial deste ano, mas pode ter sua candidatura barrada pela lei da Ficha Limpa.

2º turno

Nos cenários de segundo turno, Lula continua sendo o único candidato com reais chances de vencer Bolsonaro. O petista tem 41% das intenções de voto contra 33% do pré-candidato do PSL. Os demais presidenciáveis ficariam em situação de empate técnico com o deputado federal: Marina Silva teria 36% contra 32%; Alckmin, 31%, versus 32%; e Ciro, 32%, contra 33% de Bolsonaro.

A sondagem ouviu mil pessoas entre os dias 18 e 20 de junho. A margem de erro é de 3,2 pontos percentuais para mais ou para menos. A pesquisa está registrada no TSE com o número BR-06647/2018.