Sem vaga definida, Brasil 'esquece' preocupação com pendurados

Os cartões só serão zerados após a disputa das quartas, impedindo que um atleta perca a decisão da Copa por levar o segundo amarelo na semifinal.

- Foto: OLGA MALTSEVA / AFP

A Seleção Brasileira vive a expectativa de controlar os ânimos dos seus jogadores pendurados pelo acúmulo de cartões amarelos, dentre eles Neymar, mas considera mais importante a busca pela vitória na partida contra a Sérvia, nesta quarta-feira, às 15h (de Brasília), pela última rodada do Grupo E da Copa do Mundo.

Além do atacante, já foram advertidos na competição o volante Casemiro e o meia Philippe Coutinho, duas peças importantes da equipe do técnico Tite. Porém, sem a classificação assegurada antecipadamente, os atletas preferem deixar de lado o perigo de suspensão na fase eliminatória para prepararem-se visando a uma grande apresentação frente aos europeus.

“A gente está preocupado em vencer o jogo. Não tem como ficar pensando muito em cartão. Se precisar fazer uma falta tática para matar uma situação de gol, você acaba fazendo”, disse o lateral direito Fagner, explicando que talvez haja essa necessidade durante os 90 minutos.

“Você faz isso porque pensa na vitória daquele jogo. Não tem muito como se poupar. É muito das circunstâncias do jogo. Espero que ninguém tome cartão e seja suspenso”, assegurou o defensor, que deve ser mantido na linha defensiva tanto pela atuação segura contra a Costa Rica quanto pela lesão de Danilo, titular contra a Suíça, na estreia.

Caso receba um outro amarelo, o trio perderia uma possível oitavas de final da Seleção no torneio, o mesmo valendo para quartas e semifinal. Os cartões só serão zerados após a disputa das quartas, impedindo que um atleta perca a decisão da Copa por levar o segundo amarelo na semifinal.

Com quatro pontos conquistados até o momento, a Seleção lidera a chave ao lado da Suíça, superando o adversário no saldo de gols (2 a 1). Logo atrás vêm os sérvios, com três, que precisam de um triunfo para ultrapassar o Brasil. Já eliminada, a Costa Rica está zerada.