Senegal pede revisão de regra à Fifa e questiona postura japonesa

Federação senegalesa de futebol lembra que japoneses se recusaram a atacar para garantir classificação

Senegal deu adeus à Copa por ter recebido mais cartões amarelos do que o Japão - Foto: Carlos Garcia Rawlins

A polêmica eliminação de Senegal na Copa do Mundoainda repercute. A federação de futebol daquele país enviou duas carta à Fifa pedindo a revisão da regra de "fair play" como critério de desempate. A equipe africana deu adeus ao Mundial por ter recebido dois cartões amarelos a mais do que o Japão (6 contra 4) no Grupo H.

A equipe japonesa foi muito criticada por passar os últimos minutos da partida contra a Polônia tocando a bola na defesa, sem objetividade. Mesmo com a derrota de 1 a 0, a seleção asiática avançou às oitavas de final. O técnico Akira Nishino admitiu que pediu para o time segurar o resultado.

- No futuro, a Fifa deveria penalizar uma equipe que jogue dessa maneira. A Fifa adotou um novo sistema, mas a regra do "fair play" resolveu os problemas? Após o jogo, nada aconteceu com Japão ou Polônia. Deveria haver algum tipo de penalisação a treinadores, jogadores ou equipes por uma atitude como aquela - disse Kara Thioune, um porta-voz da federação senegalesa de futebol (FSF), à rede inglesa "BBC".

 

Numa das cartas enviada à Fifa, a FSF pede respostas e atitudes contra o antijogo à entidade máxima do futebol.

- A federação senegalesa lamenta a falta de "fair play" demonstrada pela equipe do Japão. Solicitamos que os órgãos competentes da FIFA abram procedimentos e, caso seja apropriado, sejam aplicadas sanções contra as pessoas e equipes envolvidas - diz um trecho da mensagem.

Apesar das reclamações de Senegal, a Fifa elogiou o critério de desempate dos cartões e disse que os casos de falta de competitividade foram isolados nesta Copa.