População volta a enfrentar falta d’água e abastecimento só deve voltar às 16 horas

Na madrugada de terça-feira, conforme a assessoria houve uma oscilação de energia que acabou queimando a bomba da adutora.

Desde as 5 horas da manhã, as torneiras secaram. - Foto: Divulgação

Pelo segundo dia consecutivo, a população de Sidrolândia volta a sofrer com a falta d’água, justamente na semana em que começou a ser aplicado o reajuste de 2,76% no preço da tarifa.  Conforme informação da assessoria de imprensa da estatal, o desabastecimento de ontem, terça-feira, foi provocado pela queima de uma bomba que “irriga” a rede de água a partir do reservatório existente nos altos da Rua Mato Grosso.

Desta vez, o problema decorre da queima de uma segunda bomba, desta vez, do super-poço SID-10. A empresa informa que até às 16 horas de hoje a situação deve estar normalizada, quando deve estar em funcionamento à bomba que está sendo instalada por uma equipe vinda de Campo Grande.

Na madrugada de terça-feira, conforme a assessoria houve uma oscilação de energia que acabou queimando a bomba da adutora. Com isto, praticamente, desde as 5 horas da manhã, as torneiras secaram. A situação gerou transtornos a uma escola particular que suspendeu as aulas no período vespertino e muitos alunos da rede pública, tiveram de permanecer em casa porque não puderam tomar banho para ir à escola.

O abastecimento só voltou por volta das 20 horas, mas agora pela manhã, por volta das 7h30, quando muita gente se preparava para ir ao trabalho, o fornecimento voltou a ser interrompido. Os moradores do Bairro São Bento, o mais populoso da cidade, está convivendo há vários dias com a intermitência no abastecimento, para substituição do encanamento de fibro cimento por canos de PVC.