Bomba de super poço queima e abastecimento só deve se normalizar dentro de dois dias

A situação só deve estar normalizada na terça-feira, quando a estatal espera concluir a substituição da bomba do super poço da Rua Espírito Santo.

- Foto: Marcos Tomé/Região News

Desde o início da tarde deste domingo (08) boa parte da população de Sidrolândia, sobretudo quem mora no centro e na área mais alta, voltou a ficar sem água. Conforme avaliação da própria Sanesul, o problema tende a se estender também para o restante da área urbana, inclusive em áreas mais baixas, como a região das Malvinas no São Bento, onde até por volta das 19h30 o desabastecimento ainda não havia chegado. 

A situação só deve estar normalizada na terça-feira, quando a estatal espera concluir a substituição da bomba do super poço da Rua Espírito Santo, ao lado do Ministério Público, que queimou. O poço tem uma vazão média de 84 mil litros por hora, responde por 40% do abastecimento da área urbana que atualmente gasta em torno de 1,4 milhão de litros por dia. Sua desativação, ainda que temporária, compromete de forma significativa o abastecimento.

Na última quarta-feira (4) este mesmo poço apresentou problemas e com isto, por aproximadamente 8 horas a população enfrentou desabastecimento. Foi o tempo necessário para identificar o problema e promover a troca do relé de proteção que havia queimado, provavelmente, em decorrência da oscilação de energia.

Desta vez, o problema é mais grave, porque foi a própria bomba que queimou (instalada a 300 metros de profundidade), o que dificultou a logística para conseguir em Campo Grande uma nova bomba e mobilizar equipes e o guindaste num domingo para fazer toda a operação.

O defeito foi percebido no início da tarde e as equipes só começaram a trabalhar por volta das 17h30, quando chegou o guindaste da Capital. O serviço foi interrompido e será retomado nas primeiras horas da manhã desta segunda-feira. É um trabalho moroso, porque envolve retirar a bomba estragada a 300 metros de profundidade e fazer a operação de recolocar uma nova.

Na terça-feira passada (3), um dia antes do problema no relé da bomba do super poço ter provocado 8 horas de desabastecimento, a população sofreu por 12 horas com a falta de água. Uma bomba do reservatório queimou.

Queda de produção

O super poço S-10 é estratégico pra cidade, tendo chegado a produzir mais de 330 mil litros por hora. Entre 2013 e 2015 foram pelo menos seis reparos ou substituição de bombas, quando a vazão tinha caído para 210 mil, não é possível resgatar a bomba e com isto, um novo equipamento foi colocado mais perto da superfície (os mencionados 300 metros), o que reduziu a vazão para menos da metade, os atuais 84 mil litros/hora.

Esta dependência do super poço continua mesmo após a abertura de um super poço no Sol Nascente, onde havia expectativa de uma vazão superior a 90 mil metros e acabou se obtendo menos de 40 mil litros (37 mil litros). Estão sendo feitos investimentos na perfuração de um novo super poço na Rua Mato Grosso, além da construção de três reservatórios.