INSS exigirá agendamento para emissão de extrato previdenciário

Em todo o país, por sua vez, foram 9 milhões de atendimentos para obtenção dos extratos.

No ano passado, houve 60.960 emissões do documento em agências de Mato Grosso do Su l - Foto: Dourados News

O INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) vai alterar, a partir de segunda-feira (16), sua metodologia de emissão do extrato previdenciário. Principal alteração, neste caso, consiste na exigência de agendamento para retirar o documento nas agências.

Mudança, conforme o instituto, pretende reduzir filas e agilizar o atendimento nas agências que, no ano passado, registraram 60.960 emissões do documento em Mato Grosso do Sul. Em todo o país, por sua vez, foram 9 milhões de atendimentos para obtenção dos extratos.

Instrução normativa havia estabelecido que o aplicativo Meu INSS será o principal canal de emissão de extratos e solicitações de serviços do INSS. Contudo, se encontrar dificuldades no processo o cidadão pode agendar o atendimento em uma agência previdenciária.

Consulta ao extrato também está disponível no Banco do Brasil e Caixa Econômica Federal, enquanto no aplicativo do instituto podem ser consultados o histórico de crédito de benefício, carta de concessão, extratos de empréstimo consignado, de imposto de renda e consulta de declaração de benefício - consta/nada consta.

No caso do aplicativo Meu INSS o cadastro requer dados pessoais e da carteira de trabalho do segurado, sendo realizadas perguntas para confirmar sua identidade, bem como de datas de recebimento de benefícios ou de realização de contribuições, nomes das empresas onde trabalhou e valores recebidos. Se errar uma pergunta é necessário aguardar 24 horas para uma nova tentativa, ligar no 135 ou, em último caso, ir a uma agência.