Joanna quer bater Tecia para dedicar vitória ao aniversariante Dana White

Ex-campeã peso-palha, que neste sábado atua no UFC Calgary, no Canadá, promete tomar a vez de Jéssica Bate-Estaca na fila da disputa do cinturão da categoria.

Joanna Jedrzejczyk mostrou a habitual irreverência durante as entrevistas - Foto: Marcelo Barone

Quando Joanna Jedrzejczyk conversa com a imprensa, com o cinturão ou não, o título do UFC está sempre no assunto. Mesmo sem estar em jogo, como neste sábado no duelo com Tecia Torres, em Calgary, no Canadá, o foco da ex-campeã peso-palha aponta em direção à cinta. E para encurtar esse caminho até lá, ela promete fazer feliz o melhor aliado de qualquer atleta na organização: o presidente do UFC, Dana White. Neste sábado, o chefão comemora 49 anos, e Joanna Jedrzejczyk já tem seu presente em mente.

- Não posso te contar (se lutarei pelo cinturão se vencer). Esse assunto é entre mim e ele. Amanhã (hoje, dia 28) é aniversário dele, então, preciso vencer pelo Dana White e fazê-lo sorrir por causa da minha vitória. Você vai ouvir sobre a disputa de cinturão logo, logo.

Após perder duas vezes em cinco meses para a atual campeã Rose Namajunas, Joanna não quis esperar para voltar ao octógono. Só a próxima luta pode apagar o tropeço. Pouco mais de três meses depois, ela já estará de novo em ação. E promete que a retomada do título virá ainda em 2018.

- Voltei rápido assim por causa dos meus sonhos. Sinto que venci a minha última luta. E eu vou falar com vocês daqui a dois ou três meses com o cinturão na minha cintura ou no meu ombro. As pessoas sonham, criam objetivos, mas não estão dispostas a fazer tudo para conquistá-los, e eu estou fazendo isso. Vou fazer essas coisas acontecerem logo, logo. Cedo ou tarde vou ser a campeã peso-palha de novo e verei se vou subir de divisão.

Para ter a sua chance de novamente disputar o título peso-palha, cinturão que ostentou por dois anos e meio - e com seis defesas -, Joanna Jedrzejczyk promete tomar a vez da brasileira Jéssica Bate-Estaca, que no dia 8 de setembro enfrenta Karolina Kowalkiewicz.

- O importante é a minha luta contra a Tecia Torres. Jéssica Andrade chegou bem perto da chance ao título, mas o que estou ouvindo é que Rose está machucada e que, por isso, eles deram a ela outra luta. Não vai haver mais nenhuma chance para a Jéssica Andrade porque eu vou tomar o posto de desafiante número 1 após essa luta. Então, não ligo para Jéssica x Karolina, claro que é uma boa luta, já derrotei as duas, mas provavelmente a minha luta contra a Jéssica Andrade foi a melhor da minha vida. Eu fiz meu trabalho, derrotei ela após cinco rounds, e mesma coisa com a Kowalkiewicz, então, quem liga? É uma boa luta, mas eu não ligo. Estou focada no que posso fazer na minha luta contra a Tecia Torres neste sábado. Quero dar o meu melhor, e vou dar o meu melhor porque eu trabalhei muito para isso.

A polonesa, que costuma minimizar as rivais, ironizou o fato de Tecia Torres - quinta colocada do ranking dos palhas - ter treinado com Rose Namajunas em parte de seu camp. Ela encarou o fato como um elogio.

- Sou tão dura que elas têm que se juntar em grupos e em gangues para me enfrentar? Elas precisam aprender umas com as outras como vencer a Joanna. E não vão conseguir. Karolina Kowalkiewicz fez a mesma coisa, ela foi treinar na minha academia antiga antes de enfrentar a Cláudia Gadelha. Rose estava treinando com sei lá quem, Tecia está treinando com a Rose, eu não ligo. Isso significa muito para mim, significa que eu sou a mulher mais durona do mundo. Obrigada, garotas! Sim, é (um elogio).

Aos 30 anos, Joanna não esconde que seu futuro está na divisão de cima, o peso-mosca (até 56kg), mas antes que finalizar sua trajetória no peso-palha como campeã.

- Vou buscar esse cinturão após essa luta e é por isso que estou aqui. Eu poderia subir para o peso-mosca, mas vou marcar minha posição no sábado nessa luta com a Tecia Torres para conquistar minha chance ao título (...). Não tenho que provar nada para ninguém. O meu legado é enorme. Vou concretizar esse legado no sábado e estou muito empolgada por estar aqui.

O Combate transmite o UFC Calgary ao vivo na íntegra a partir de 16h45 (horário de Brasília) neste sábado. O Combate.com acompanha em Tempo Real e transmite as duas primeiras lutas do card preliminar.

UFC Calgary
28 de julho de 2018, em Alberta (CAN)
CARD PRINCIPAL (a partir de 21h de Brasília):
Peso-leve: Eddie Alvarez x Dustin Poirier
Peso-pena: José Aldo x Jeremy Stephens
Peso-palha: Joanna Jedrzjeczyk x Tecia Torres
Peso-leve: Alex Hernandez x Olivier Aubin-Mercier
CARD PRELIMINAR (a partir de 17h de Brasília):
Peso-meio-médio: Jordan Mein x Alex Morono
Peso-pena: Hakeem Dawodu x Austin Arnett
Peso-leve: Kajan Johnson x Islam Makhachev
Peso-meio-pesado: Gadzhimurad Antigulov x Ion Cutelaba
Peso-leve: John Makdessi x Ross Pearson
Peso-mosca: Alexis Davis x Katlyn Chookagian
Peso-mosca: Dustin Ortiz x Matheus Nicolau
Peso-palha: Randa Markos x Nina Ansaroff
Peso-leve: Devin Powell x Alvaro Herrera