Trump quer "regular" comércio mundial, diz assessor da Casa Branca

O assessor afirmou que o presidente americano é partidário do livre-comércio, por isso que adotar uma política protecionista, como fez, é um pouco

O assessor econômico da Casa Branca Larry Kudlow - Foto: Divulgação

O assessor econômico da Casa Branca Larry Kudlow afirmou neste domingo (29) que o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, é um firme defensor do livre-comércio e que a imposição de tarifas visa a "regular" o sistema de comércio internacional mundial, que estaria "quebrado".

"Não devemos culpar o presidente Trump. Ele herdou um sistema de comércio internacional completamente quebrado, incluindo a OMC [Organização Mundial do Comércio], e está tentando regulá-lo", declarou Kudlow, no programa State of the Union, da rede CNN.

O assessor afirmou que o presidente americano é partidário do livre-comércio, por isso que adotar uma política protecionista, como fez, é um pouco "duro" para ele. "Ele não quer nem tarifas, nem barreiras não tarifárias, nem subsídios. Esse é seu objetivo", argumentou.

Em março, o governo americano iniciou uma guerra comercial com quase todo o mundo ao impor tarifas às importações de aço e alumínio. Kudlow defendeu que a aplicação de encargos é positiva e que se persegue "uma boa finalidade, como com a China", que, segundo ele, é um dos países que impediram que a Organização Mundial de Comércio fosse efetiva.

As duas baterias de tarifas impostas à China, por enquanto, no valor de US$ 34 bilhões e 200 bilhões, respectivamente, levaram o Executivo em Pequim a apresentar denúncias oficiais na OMC. Além disso, em relação aos protestos do setor agrícola americano, que é o que mais pode ser afetado por este troca de golpes tarifários entre os dois gigantes econômicos, o presidente anunciou na terça-feira passada auxílio no valor de US$ 12 bilhões.