Chefe da Haas confirma intenção de convidar Pietro Fittipaldi para testes na F1

Günther Steiner diz que conversará com o brasileiro quando voltar aos Estados Unidos; piloto voltou a correr no último fim de semana e completou a prova da Fórmula Indy em Mid-Ohio.

Pietro Fittipaldi - Foto: Divulgação/IndyCar

O caminho para Pietro Fittipaldi realizar seus primeiros testes com um carro de Fórmula 1 foi reaberto pela equipe Haas. No último domingo, o brasileiro voltou a competir após se recuperar das fraturas sofridas num acidente no começo de maio, e completou a corrida de Mid-Ohio da Fórmula Indy. De olho em Pietro, o chefe da Haas, Günther Steiner, disse no último fim de semana, na Hungria, que os planos de oferecer treinos ao brasileiro voltaram à pauta da equipe, quem sabe, para o fim deste ano.

- Ele precisa se sentir confortável novamente. Eu não falei com ele depois do teste (antes da prova de Mid-Ohio), mas acabei de ler o que estava escrito na mídia, que ele se sentia confortável. Vou vê-lo novamente quando voltar à Carolina do Norte (Estados Unidos) e depois ver o que pode ser feito para o fim do ano. Nós estávamos falando sobre a possibilidade de ele fazer alguma coisa, e então paramos quando ele teve as pernas quebradas. Agora temos de buscá-lo novamente para ver como ele se sente sobre isso - disse Steiner ao site "Autosport".

Em Mid-Ohio, Pietro completou a prova apenas na 23ª colocação, prejudicado por uma estratégia equivocada da equipe Dale Coyne. Pelo menos, o brasileiro se mostrou satisfeito com a sua condição física após completar 88 voltas.

- Obviamente terminei a corrida cansado, além de ser a minha primeira prova neste retorno, ainda foi em uma pista bem exigente como Mid-Ohio. Infelizmente a gente não teve um ritmo bom desde o começo da corrida. Fizemos uma estratégia diferente de parar mais cedo, mas acabamos perdendo tempo também deixando os líderes passar. Em todo caso, completamos a corrida e este era o primeiro objetivo e estou feliz em termos conseguir cumpri-lo. Minha perna ainda dói um pouco, pois ainda está curando, mas tenho certeza de que na próxima etapa vamos estar bem melhor - afirmou Fittipaldi.

Acidente violento e recuperação rápida

Este ano Pietro pretendia conciliar a Fórmula Indy, o Mundial de Endurance (WEC) e a Super Formula no Japão, mas teve os planos frustrados por um acidente no dia 4 de maio, em Spa-Francorchamps (Bélgica). Durante o treino classificatório para a abertura do WEC, uma falha elétrica fez o brasileiro perder o controle de seu protótipo na perigosa curva Eau Rouge. No forte impacto, o brasileiro teve fraturas na perna esquerda e tornozelo direito.

Depois de ficar internado por uma semana em Liege, na Bélgica, Pietro foi transportado para os Estados Unidos quando teve o quadro estabilizado. Fittipaldi seguiu sua recuperação em Indianápolis, sob os cuidados dos médicos Terry Trammell e Timothy Weber, e mostrou ótimos progressos. No fim de junho, o brasileiro fez seu primeiro teste num kart. Já com um carro da Indy, Pietro voltou a andar no meio de julho, o que o deixou apto a voltar a correr.

Em 2018, Pietro vai competir ainda em mais quatro etapas da Indy, nos circuitos ovais de Pocono e Gateway e nos mistos de Portland e Sonoma.