Uruguaios brilham em festa colorada a '110%' no Maracanã

Nico López comanda vitória convincente do Inter por 3 a 0 sobre o Fluminense com dois gols.

- Foto: Ricardo Duarte / Inter, DVG

Na semana marcada pelo nome de um peruano, quem deu o tom no primeiro dia útil foram dois uruguaios. Nico López e Jonatan Alvez marcaram os três gols da vitória do Inter na noite de segunda-feira sobre o Fluminense em pleno Maracanã e tomaram para si os holofotes que até então não fugiam de Paolo Guerrero.

O time carioca ensaiou uma blitz no campo colorado nos primeiros minutos de jogo, mas Marcelo Lomba garantiu o placar em branco. Aos poucos, o Inter ganhou território. Aos 22, Rodrigo Dourado roubou a bola no meio de campo, avançou e deixou na boa para Nico chutar cruzado e abrir o placar.

A vitalidade da equipe jovem do Flu deu lugar ao desespero. Os gaúchos, mais calejados, se serviram dos erros. Aos 38, Gilberto falhou na proteção e teve a bola tomada na linha de fundo por Iago. O lateral só precisou rolar para Alvez, ao melhor estilo centroavante, empurrar para a rede. E ainda teria um desfecho.

 

Antes do intervalo, Alvez dominou no peito cobrança de lateral de Fabiano, manteve o controle da bola e fez o cruzamento. O zagueiro Digão cortou mal, e Nico López aproveitou para soltar a bomba. Foi o sexto tento dele no Brasileirão. Em 45 minutos, estava liquidada a fatura.

– Passa pela consistência, organização, comprometimento dos jogadores, entrega. Você define, tem uma ideia, mas que executa são os jogadores. Há um respeito muito forte aos treinamentos. Estamos aproveitando que temos só o Campeonato Brasileiro para nos preparar. Não adianta treinar a 60% e querer jogar a 110% – exaltou o técnico Odair Hellmann.

Destaque de área a área

Mais uma vez, Nico López se destacou pelo cumprimento de funções também defensivas. Em certo momento do jogo, deu um pique atrás do adversário e roubou a posse na entrada da área colorada. Ofensivamente, fez o que se espera dele. E nem precisou atuar os 90 minutos. Uma indisposição estomacal tirou-o da partida no intervalo.

 

– O principal mérito é dele (Nico), de entender que precisava fazer algo diferente do que vinha fazendo. Hoje o futebol não te permite jogar apenas com a bola no pé. A finalização dele talvez seja a melhor que a gente tem. Odair sempre confiou muito no Nico, todo departamento ajudou. Pedi que fizessem um projeto para se sentir um jogador mais importante – destaca o vice de futebol Roberto Melo.

Com os dois gols, Nico chegou a seis no Brasileirão e confirmou a grande fase. É o artilheiro do Inter na temporada, com nove tentos, ao lado de Pottker.

Estreia no Maraca

O outro uruguaio decisivo para o resultado, Jonatan Alvez, tem somente um mês de clube. Atuou em quatro partidas e soma dois gols marcados. Tem correspondido à ausência de Leandro Damião e promete uma boa briga pela titularidade com Guerrero. Deliciou-se ao marcar em um templo do futebol mundial.

 

– É lindo. Primeiro jogo que eu faço no Maracanã. (O gol) Fica para a história. Vamos passo a passo, tratar de chegar o mais longe possível. Sempre tentamos ganhar em todos os campos. Se não der, tratamos de não perder – avaliou o centroavante na zona mista do Maracanã.

O triunfo sobre o Fluminense recoloca o Inter na terceira colocação com 35 pontos, cinco à frente do Atlético-MG, o primeiro time fora do G-4. O Colorado volta a campo na manhã de domingo. Às 11h, recebe o Paraná na última rodada do primeiro turno, no Beira-Rio.